Variedades
Publicada em 21/11/2015 - 20h51min

Gabriela Pasquale
Inspiração

Silvio Alvarez leva o seu talento artístico a crianças do Alto Tietê

Ele é idealizador do projeto "Artistas do Futuro", que incentiva um novo olhar sobre o mundo por meio da arte

Com imagens coloridas e interessantes, as revistas se tornam obra de arte quando caem nas mãos do artista plástico Silvio Alvarez. Isso porque ele recorta figuras desse tipo de publicação para dar vida aos seus quadros, que tratam, com bom humor, a relação do homem consigo, com o meio ambiente e com o cotidiano das grandes cidades. Criador do projeto "Artistas do Futuro", o profissional está no Alto Tietê desde a última semana e até o momento visitou sete escolas municipais da região, sendo cinco de Suzano e duas de Guararema. Nesta cidade, ele permanece até esta terça-feira, dia 24.
Com o apoio da Agência de Desenvolvimento Regional do Alto Tietê (Adrat), das Secretarias de Educação de ambos os municípios e da Henkel Brasil, a iniciativa tem como principais objetivos trabalhar a sensibilidade das crianças e mostrar a elas a beleza do mundo, fundamental para que os pequenos não percam a pureza quando se tornarem adultos. Para isso o artista plástico, que dá aulas de colagem na pós-graduação em Arteterapia na Universidade Paulista (Unip), apresenta cinco obras de mestres da pintura do Brasil e do mundo, como Tarcila do Amaral, Alfredo Volpi, Candido Portinari, Pablo Picasso e Leonardo da Vinci.
"Depois que as crianças conhecem os artistas, deixo-as escolher uma obra, em reprodução fotográfica, que é recortada por elas. Os alunos ficam livres para misturar com recortes de revista e recriam o quadro original. Também aplico a oficina com os professores. Entretanto, com eles é diferente, porque conto a história da minha vida e o que me motivou na criação do projeto. Além disso, mostro que a colagem é uma ferramenta didática poderosa e que trabalhar o lúdico é uma forma interessante de ter contato com os pequenos", conta Alvarez.
Nascido em São Paulo, o profissional, que reside em Jordanópolis, iniciou a sua carreira, de forma autoditata, em 1989, quando enfrentava uma fase difícil em sua vida. "Nunca demonstrei, na infância e na adolescência, aptidão para ser artista. Com mais ou menos 20 anos, sofri bullying por ser magro e gago. Foi a partir daí que comecei a recortar figuras da revista e fazer colagens. Hoje entendo que essa atitude se caracteriza como arteterapia, porque foi uma forma que encontrei de externar o que estava sentindo", revela o profissional.
Em constante contato com as crianças, após a criação do "Artistas do Futuro", Alvarez, que continua a investir em exposições, notou que muitas delas são vítimas dos mesmos problemas que ele enfrentou. É nesse momento, segundo o artista plástico, que a arteterapia é importante, já que as colagens caracterizam o que os pequenos estão sentindo. Dessa forma, um quadro mais escuro, por exemplo, dá a entender que eles estão, de fato, enfrentando uma fase difícil.
Balanço
Alvarez, que passa duas horas com cada turma, teve contato com 700 crianças de Suzano e repetirá esse número em Guararema, já que ele permanece na cidade até o dia 24 de novembro. Desde 2006, segundo o profissional, o projeto "Artistas do Futuro" atendeu mais de 22 mil alunos. "Com todas as crianças, falo da importância do amor, da arte e do respeito. Além disso, tiro uma selfie e faço questão de abraçar cada uma delas", finaliza.
  • Silvio Alvarez, criador do projeto "Artistas do Futuro", destaca participação das crianças na iniciativa
  • Projeto trabalha a sensibilidade das crianças e mostra a elas toda a beleza do universo que está à sua volta
  • Silvio Alvarez, criador do projeto "Artistas do Futuro", destaca participação das crianças na iniciativa
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos