Variedades
Publicada em 18/05/2016 - 23h16min

Kessy Christine
Fotografia

Mogiano registra o conflito na Palestina

Foto: Divulgação

Renan Leme foi observador de direitos humanos
Quando o geógrafo mogiano Renan Leme embarcou para a Palestina, em julho do ano passado, levou na mala a vontade de mostrar um outro lado da história de um conflito que já dura décadas. Neste sábado, Leme dará início à mostra fotográfica "Palestina: Do outro lado dos muros", reunindo todos os registros feitos por ele durante os três meses em que esteve na região em missão de paz.
A abertura da exposição, que fica em cartaz até o dia 21 de junho, será às 20 horas, na Folium Escola de Arte, localizada na rua José Bonifácio, 524, centro de Mogi. A entrada é gratuita.
De acordo com o geógrafo, quem comparecer à exposição pode esperar uma nova versão sobre a questão Israel e Palestina. "Muita gente conhece esse conflito do lado de fora dos muros, e quando você atravessa e entra na Palestina, o que acontece é totalmente diferente do que qualquer pessoa pode imaginar", explica.
O desejo de embarcar para um território em conflito para reunir informações sobre violações dos direitos humanos e multiplicá-las surgiu em 2014, quando Leme visitou a região pela primeira vez. "Eu sempre tive interesse em conhecer de perto esse conflito e, em 2014, surgiu a oportunidade. Fui para ver o que era verdade e o que era mentira, e o que mais me impressionou é que tudo o que nos mostram é uma ilusão. Quando cheguei lá me dei conta de que a realidade era diferente", diz.
Impressionado com a situação do povo palestino que os jornais não mostravam, o mogiano entrou em contato com o Conselho Mundial de Igrejas (CMI), uma organização parceira do Fundo das Nações Unidas Para a Infância (Unicef). Ele participou de um processo e, após ser aprovado, retornou ao local como observador de direitos humanos pelo Programa de Acompanhamento Ecumênico em Palestina e Israel (Paepi).
Leme conta que refletiu sobre o conflito, e acredita que não existe uma guerra entre Israel e Palestina. "O que existe é uma colonização, um estado muito poderoso que é Israel, contra um muito pobre, que é a Palestina. Também não existe um conflito religioso entre judeus e muçulmanos, como nos mostram, é uma motivação política", defende.
Sobre o que viu de mais marcante no período em que esteve no território, o geógrafo destaca a violência diária contra os palestinos. "Os palestinos têm a vida toda controlada. Existem dias que eles não podem ir trabalhar, dias que não podem ir à escola", relata.
Lemes é ex-aluno da Folium e conta que, após fechar o projeto, a escola de arte ofereceu o espaço. Ele também negocia para expor em São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos