Cidades
Publicada em 09/07/2016 - 20h22min

Vitória Fiel *
Natureza

Parque da Neblina propõe um dia de lazer e aventura

Reserva ecológica de 6,1 mil hectares oferece opções de trilhas, canoagem e alimentação em meio à Serra do Mar

Longe de casas, prédios, asfalto, carros e poluição. Quem visita o Parque das Neblinas encontra um clima totalmente diferente do citado. Localizado entre os municípios de Mogi das Cruzes e Bertioga, a reserva ecológica de 6,1 mil hectares oferece aos visitantes várias opções de trilhas, canoagem e alimentação, tudo isso em contato direto com a natureza. O parque é aberto para visitação de terça-feira a domingo, das 8h30 às 16 horas.
Mantido pelo Instituto Ecofuturo, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) criada em 1999 pelo Grupo Suzano Papel e Celulose, o Parque das Neblinas, localizado ao lado do Parque da Serra do Mar, foi declarado patrimônio da Humanidade pela Unesco como parte da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.
A área, que já foi de exploração de palmito e de outras espécies nativas da Mata Atlântica nos anos 1940 e 1950 para a produção do carvão, atualmente desenvolve pesquisas científicas, atividades de manejo sustentável dos recursos naturais, turismo e outras atividades, por meio de parcerias com a comunidade do entorno e institutos de pesquisa.
"A grande missão do parque é reaproximar as pessoas do ambiente natural. É importante que todos saibam e conheçam o que eles precisam cuidar e proteger", afirmou a bióloga Michele Martins, que é analista de projetos do parque. "Ao invés de passarmos tantas informações, primeiro fazemos o trabalho de estabelecimento e conectividade das pessoas com esse ambiente", completou.
De acordo com a bióloga, cerca de 1.400 espécies de animais já foram identificadas naquela região, como a onça-parda e a anta. "Difícil encontrarmos esses animais por aqui, já que eles têm hábitos noturnos. O que encontramos são vestígios, como as pegadas", observou.
Atualmente, o parque possui cerca de 25 funcionários, entre agentes do Ecofuturo, monitores ambientais e pessoas responsáveis por preparar e servir as refeições no local, além de uma equipe de mateiros que possuem conhecimento da região e que realizam semanalmente a manutenção do espaço. "Os trabalhos de manutenção são feitos em dois patamares: o de infraestrutura física e o de implantação e manutenção de trilhas", explicou. "A análise e manutenção dessas trilhas são feitas por essa equipe semanalmente ou a cada vez que um grupo agenda uma visita", comentou Michele.
Atividades
O Parque das Neblinas oferece atividades para todas as idades. "O seu grande diferencial é que o visitante escolhe o roteiro das atividades que deseja realizar no dia de acordo com a faixa etária e quanto está disposto a gastar", destacou Michele. Mas, para que tudo ocorra, a bióloga lembra que é preciso agendar a visita ao parque, já que o espaço tem capacidade para receber no máximo 50 pessoas.
Dentro das diversas atividades do programa de uso público, as pessoas podem participar de seis trilhas, das quais cinco delas são autoguiadas. Segundo Michele, não existe um número mínimo de pessoas para que as caminhadas nesses trajetos ocorram.
Outra atividade é a canoagem. Nela o participante rema de caiaque inflável sobre o rio Itatinga e presencia a exuberância da Mata Atlântica ao redor. Esse passeio suporta o número máximo de 20 pessoas. Além disso, o parque possui outros atrativos, como duas passarelas suspensas presas por árvores vivas e em breve terá áreas reservadas para camping.
Valores
Para quem deseja conhecer o local, o custo da visitação varia conforme o roteiro escolhido, kits para trilha e alimentação. As atividades podem variar de R$ 40 a R$ 95. Já a alimentação, opcional, de R$ 15 a R$ 42. "Todo valor arrecadado é para ajudar na manutenção do parque", lembrou Michele.
As visitas podem ser agendadas pelos telefones 4724-0555 e 4724-0556. Para mais informações, basta acessar o site www.ecofuturo.org.br. (Texto sob supervisão do editor)
  • Rio Itatinga é uma das principais belezas do parque localizado na divisa entre Mogi das Cruzes e Bertioga
  • Local possui mais de 1.400 espécies de animais
  • Passarela que passa por cima do Rio Itatinga
  • Passarelas no meio da mata presas a árvores vivas
  • Parque mogiano é mantido pelo Instituto Ecofuturo
  • Trilha do Brejo, de nível fácil, com 360 metros

Espaço ecológico investe em programas e pesquisas

Parque realiza ações socioeducativas para conservar a Mata Atlântica e promover a conscientização ambiental

Mais que um espaço que realiza turismo e proporciona lazer aos seus visitantes, o Parque das Neblinas, mantido pelo Instituto Ecofuturo, carrega em sua bagagem estratégias socioambientais de conservação da Mata Atlântica, além de inspirar a gestão de outras áreas naturais e pesquisas.
O programa de Educação Socioambiental, por exemplo, tem parceria desde 2010 com a Prefeitura de Mogi das Cruzes, e atende gratuitamente alunos da rede municipal. Como principal proposta, o projeto, que já atendeu cerca de 3.600 estudantes e mais de 100 educadores, busca reaproximar as crianças do ambiente natural e estimular os professores para que desenvolvam e levem propostas nesse segmento para dentro das salas de aula. "Essa integração das crianças com esse ambiente pode começar nos jardins da escola, por exemplo. Mais de 50% das crianças que vêm para cá nunca haviam feito uma trilha antes", explicou a bióloga e analista de projetos do parque, Michele Martins.
Outro programa desenvolvido no local é o de Manejo da Palmeira Juçara, que já semeou mais de cinco milhões de sementes. "O programa começou em 2003 com a plantação da Juçara, mais conhecida como palmito e, desde 2007, envolve proprietários do entorno do parque" explicou Michele. "Fazemos a compra dos frutos para plantar na área e produzimos mudas, dentre outros."
Segundo Michele, o parque recebe a visita de universitários que realizam pesquisas disciplinares. "Uma outra forma de as pesquisas acontecerem é quando nós contratamos esse serviço para aprofundar determinados assuntos", afirmou. "Não adianta estimular as pesquisas se não soubermos colocá-la em contato com as pessoas. O nosso papel é levar isso à população", ressaltou.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos