Região
Publicada em 06/02/2017 - 22h22min

Luana Nogueira
Comércio informal

Ambulantes serão cadastrados

Objetivo da prefeitura é fazer triagem e, assim como em anos passados, encaminhá-los para locais autorizados

Foto: Irineu Junior/Secoi Suzano

Semana passada prefeitura iniciou operação de retirada dos ambulantes do centro
A Prefeitura de Suzano está fazendo o cadastramento dos ambulantes que atuam no município. De acordo com o prefeito Rodrigo Ashiuchi (PR), o objetivo é elaborar um projeto para regularização da atividade, realizando a triagem e a destinação dessas pessoas para locais pré-estabelecidos. O republicano cogitou ainda uniformizar os ambulantes. A informação foi divulgada ontem, durante inauguração da Clínica de Saúde da Faculdade Piaget.
O prefeito não informou prazos, mas disse que o trabalho de triagem já foi iniciado. "Fizemos uma triagem, aviso, quase um mês de notificações e conversas. Mais de 80% dos ambulantes não são de Suzano. Lógico que as pessoas que forem da cidade vamos colocar em um local certo e cada um com sua mercadoria. Resolvendo a situação da minha cidade, contribuo com o resto do Estado e da região", destacou.
Ashiuchi avaliou que o município não contava com fiscalização suficiente para coibir o aumento de ambulantes. "Estamos trabalhando de forma humana e civilizada, mas muito firme. Fazemos a fiscalização em todos os sentidos. Suzano estava abandonada. Se houver coisa errada vamos apurar. A cidade tem administração, regras e a ordem que é colocada nas ruas suzanenses", ressaltou. Na semana passada, a prefeitura deu início a uma operação para a retirada dos ambulantes que atuam, principalmente, nas calçadas da rua General Francisco Glicério.
Segundo o prefeito, a administração municipal vai fazer um levantamento para saber quais pessoas possuem de fato ligação com Suzano. A prefeitura vai estabelecer um número limite de cadastrados de acordo com regras criadas pelas secretarias. "A Glicério era tomada por veículos que vendiam até alface e milho. Ficava intransitável. A questão da mobilidade é um dos assuntos que a cidade precisa prezar. Cadeirantes e pedestres não conseguiam circular", disse. 
De acordo com Ashiuchi, a ideia é regularizar a atuação dos ambulantes. "Não vamos acabar com os ambulantes, mas cadastraremos dentro do limite máximo. Eles pagarão os impostos e até podemos pensar em uniformizá-los. Vamos estabelecer um local correto, de forma digna, para eles e Suzano", acrescentou.
Histórico
Essa não é a primeira vez que o município tenta regularizar a situação dos ambulantes. A primeira ocorreu durante a gestão do ex-prefeito Marcelo Candido (sem partido), com a criação do Bazar Popular, na esquina das ruas Monsenhor Nuno e Presidente Rodrigues Alves. Para lá foram encaminhados dezenas de ambulantes que vendiam seus produtos na Glicério.
A última vez ocorreu em 2015, com a instalação do Centro de Compras Popular, na avenida Major Pinheiro Fróes, no Parque Maria Helena, para os vendedores que ficavam na antiga passarela sobre a linha férrea. No entanto, a maioria desistiu do local depois que o movimento de consumidores despencou por causa do fechamento da estação de trem provisória, que ficava em frente.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos