Editorial
Publicada em 18/03/2017 - 00h14min

Parabéns Lava Jato

A Operação Lava Jato completou ontem três anos. A maior ação de combate à corrupção no Brasil e uma das maiores do mundo investiga políticos, empresários, funcionários da Petrobras e doleiros. Muitos foram presos e tantos outros acusados por cometerem crimes como lavagem de dinheiro, corrupção passiva ou ativa, formação de quadrilha, entre outros. Do jeito que as coisas vão, a operação não tem data para terminar, tamanha a quantidade de informações a serem investigadas.
A Lava Jato - que tem essa denominação porque um dos investigados tinha uma lavanderia com esse nome - já passou por 38 fases e recuperou R$ 10 bilhões aos cofres públicos. Sem dúvida, o valor não atinge nem metade do que foi desviado pelos corruptos, mas é um bom começo. Aliás, todo brasileiro honesto não quer que a operação termine. Ela pode até mudar de nome, no entanto seria interessante e correto que a Justiça mantivesse esse trabalho de investigação para sempre.
O início da Lava Jato "coincidiu" com a crise econômica no País. Na verdade, o País começou a se atolar em problemas por causa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e a operação "tirou de circulação" muitos empresários, que apesar de corruptos, injetavam dinheiro no País. Com isso, a queda da economia foi fulminante e prejudicou milhares de brasileiros. O pior parece que já passou.
Esta fase dos três anos de crise e Lava Jato ficará marcada na história do Brasil. Sem dúvida, os jovens do futuro terão muito que estudar sobre o que aconteceu no País entre 2014 e 2017. Figuras como Sérgio Moro, Eduardo Cunha, Dilma Rousseff, Michel Temer, Teori Zavascki, entre outros, terão suas biografias lidas pelos estudantes de história. 
Com certeza, a operação Lava Jato vai virar filme, seriado ou até novela. Da mesma forma que a arte tenta retratar períodos como o da ditadura, da era de Getúlio Vargas ou ainda das Diretas Já, essa fase que estamos vivendo renderá bons roteiros a diretores e ótimos papéis para os atores.
Ainda que os críticos de plantão reclamem da Laja Jato, é preciso reconhecer que ela quebrou tabus. Políticos nunca eram presos no Brasil, agora são; bilionários também não dividiam celas na prisão com traficantes ou homicidas, agora dividem; deixar de pagar contas prioritárias do governo (pedaladas fiscais) eram atos comuns e aceitáveis, agora não são mais. Acredite ou não, muita coisa mudou, para melhor. Que venham mais três anos? Não, que ela seja eterna enquanto durar a corrupção.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos