Cidades
Publicada em 18/05/2017 - 22h05min

Fernanda Fernandes
Sem funcionários

Escola fica sem merenda por causa da greve dos servidores

Alunos da Escola Estadual Luiza Hidaka tiveram de sair mais cedo das aulas ou levar lanche nesta semana

Foto: Divulgação

Problema foi constatado pelos pais dos alunos na escola que fica na Vila São Jorge
O reflexo da greve dos servidores públicos já atinge a merenda escolar em Suzano. Diante da situação, o Estado notificou a administração municipal, que também é responsável pela refeição nas escolas estaduais. Algumas unidades, inclusive, não estão oferecendo nada para a alimentação dos alunos, por falta de funcionários na execução do preparo, segundo relato dos pais.
A mãe de um estudante da 7ª série da Escola Estadual Luiza Hidaka entrou em contato com a reportagem do Dat para relatar a situação. Em condição de anonimato, para evitar a exposição do filho, ela disse que, na última quarta-feira, a instituição de ensino fez uma reunião com os pais para informar a situação. Na ocasião, foi dito para que os pais escolhessem se os estudantes sairiam mais cedo das aulas ou se levariam lanche.
A notícia gerou revolta e a mãe do aluno contou que não tem condições de fornecer lanche todos os dias ao filho porque está desempregada.
A Diretoria Regional de Ensino de Suzano informou, por meio de nota, que a administração municipal já foi notificada, já que também é responsável pelas merendas da rede estadual. Por meio de um convênio entre a prefeitura e o Estado, são repassados mais de R$ 540 mil por mês para que o município se responsabilize pela administração do contrato com a empresa que atende as escolas.
A greve teve início na última segunda-feira. Os primeiros impactos foram sentidos na Escola Caic, no bairro Monte Cristo, que suspendeu as aulas para algumas turmas. A creche municipal Elisabeth Ubeda, no Parque Maria Helena, manteve o expediente parcialmente e apenas duas turmas foram atendidas por período.
Além disso, a rede pública de saúde também sofre com os reflexos da paralisação desde o início da semana. Alguns pacientes, inclusive, chegaram a ficar sem atendimento, com o fechamento da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Boa Vista e com a falta de profissionais.

Retranca de 600 toques

Retranca de 600 toques sem foto
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos