Cidades
Publicada em 18/05/2017 - 21h40min

Hospital está hoje com a taxa de ocupação de leitos completa e um plano de contingência teve que ser adotado

Prefeito pede maternidade maior

O prefeito Marcus Melo (PSDB) esteve reunido com o secretário estadual da Saúde, David Uip, para discutir a ampliação do setor de maternidade na Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes ou a possível implantação de um novo serviço na cidade

Foto: Guilherme Berti/PMMC

Ao lado de Marcus Melo e Marcello Cusatis, vereador Mauro Araújo apresentou projeto que concede título de Cidadão Mogiano ao secretário estadual David Uip
O prefeito Marcus Melo (PSDB) esteve reunido com o secretário estadual da Saúde, David Uip, para discutir a ampliação do setor de maternidade na Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes ou a possível implantação de um novo serviço na cidade. O chefe da pasta afirmou que irá despachar o pedido com o governador Geraldo Alckmin (PSDB).
Desde quarta-feira, a Santa Casa está com a taxa completa na maternidade e, para garantia e segurança dos pacientes, adotou um plano de contingência que abrange diversas medidas, como a solicitação de transferência dos casos de alto risco pela Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde (Cross).
"No mês passado estivemos em Brasília, com o ministro Ricardo Barros, para tratar do mesmo assunto: a necessidade urgente de ampliação dos leitos de maternidade em Mogi das Cruzes, visando desafogar a Santa Casa, que atende gestantes de todo o Alto Tietê. Hoje levamos o mesmo pedido ao secretário David Uip porque a situação atual é preocupante e exige medidas urgentes", explicou o prefeito.
A Santa Casa tem registrado um aumento significativo da demanda nos últimos anos, principalmente porque a maioria das cidades da região não conta com unidades especializadas neste atendimento. Desde o final de semana passado, no entanto, a situação tem se agravado. Nos últimos sete dias, foram realizadas 131 internações, das quais 25 pacientes são de municípios vizinhos como Biritiba Mirim, Suzano e Salesópolis.
Ontem, a Santa Casa estava com ocupação total dos leitos de alojamento conjunto, leitos de pré-parto e leitos de obstetrícia patológicos e outros setores do hospital foram estruturados para atender às gestantes. A maternidade estava com 71 pacientes, praticamente o dobro dos 38 leitos credenciados na especialidade de obstetrícia.
"A situação fica ainda mais preocupante com a notícia de superlotação também da maternidade da Santa Casa de Suzano. Desde que implantamos o SIS, passamos a administrar com mais eficiência todo o sistema, com informações sobre todas as demandas. E está muito claro que hoje uma das nossas maiores necessidades é a ampliação da oferta de Maternidade", disse Cusatis.
Segundo ele, técnicos da Diretoria Regional de Saúde (DRS-1) estiveram ontem na Santa Casa de Mogi para verificar a situação, mesmo procedimento que deve ser adotado na Santa Casa de Suzano. "Esperamos que alguma providência possa ser tomada o mais rápido possível, evitando prejuízos no atendimento às gestantes e bebês", completou Cusatis.
Cidadão Mogiano
Na visita, o vereador Mauro Araújo (PMDB) aproveitou a oportunidade para convidar David Uip a receber o título de Cidadão Mogiano, em função dos recentes esforços do Estado na implantação do novo Centro de Oncologia do Hospital Luzia de Pinho Melo. "O convite foi prontamente aceito pelo secretário, o que nos deixou muito feliz", afirmou Araújo.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos