Artigos
Publicada em 08/06/2017 - 22h03min

Andréia Gonçalves

Ligados na rede

Acabei de ler o livro de uma pessoa que conheci por meio de seu blog chamado "Rolê com Tubaína", o Rômulo Cabrera. Ele ficou 146 dias desconectado de tudo que é ligado à Internet - cartões de banco e celulares inclusive - e contou a sua história.
Confesso que não sei se conseguiria, até pela minha profissão. Sou totalmente dependente de computadores, smartphones e afins. Dentro daquilo que acho tolerável, adoro uma rede social.
Foi por meio delas que reencontrei várias pessoas que há anos havia perdido nas andanças da vida. Ontem mesmo, uma nova notificação de amizade surgiu e me fez bem feliz. Um querido amigo que não vejo há uns 20 anos apareceu ali, exatamente como sempre me lembro dele. Logo trocamos números de telefone e pelo WhatsApp colocamos parte da vida em dia, já montando um grupo com outra amiga da mesma época.
A família de Pernambuco sempre está próxima, por foto, por mensagem, e é muito bom saber que as notícias chegam em instantes. Sempre comento que a história dessa Viajante não existiria sem a facilidade das redes sociais.
Foi por meio delas que tudo isso surgiu há quatro anos. Amizades também aconteceram. Nunca tive problemas em falar "oi" para alguém, mas agora é muito mais fácil.
Você vê alguma pessoa que posta algo interessante, manda uma mensagem inbox e pronto, inicia-se uma conversa sobre o assunto em questão e, em vários casos, já conheci pessoalmente, agregando-se a minha vida.
O próprio Rômulo foi assim. Aliás, fica aqui a campanha do "volta o Rolê" porque as histórias que ele escrevia eram emocionantes e com meus comentários acabamos por nos conhecer.
Penso que tudo há que ter discernimento. Se for usado dessa maneira, podemos ter gratas surpresas e facilidades em nosso dia a dia, como as que tenho obtido ao longo de várias imersões "sócio-digitais".
Entre tantas curtidas e compartilhadas vamos tentando transformar o virtual em real fazendo o que entendo ser o mais vantajoso: relações humanas, resgates de amizades e aprendizado.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos