Autonews
Publicada em 05/08/2017 - 21h31min

jogo duro

EcoSport se aproxima mais dos concorrentes Focus e Fusion

Câmbio automático convencional no lugar do Powershift e interior mais sofisticado são os principais destaques

Nas ruas desde 2012, a segunda geração do Ford EcoSport conseguiu resistir razoavelmente à chegada de vários novos concorrentes. Apesar de Honda HR-V e Jeep Renegade terem assumido o primeiro e segundo lugar dos SUVs compactos, o Eco ainda vende bem - no acumulado de 2017, ele está em quarto lugar, atrás também do Hyundai Creta, mas à frente de Nissan Kicks e Renault Duster. Para quem já foi líder absoluto, porém, a pretensão precisa ser maior. É aí que entra a renovação do modelo, que agora é global - vendido tanto na Europa como nos Estados Unidos, com mudanças pontuais em cada mercado.
Por fora, as principais mudanças estão concentradas na dianteira. Inspirado por Edge e Escape, tem grade em posição mais alta, nivelada com os faróis maiores e mais elaborados (agora com luzes diurnas de led, mais fortes que a antiga assinatura luminosa). Os faróis de neblina estão em nichos maiores juntos das luzes de seta. A traseira não tem nada muito diferente: o estepe continua pendurado na tampa (diferente do que ocorre nos mercados europeu e americano), mas o para-choque está mais saliente. Além de absorver melhor os impactos, deixou o EcoSport mais proporcional visualmente.
A prioridade da Ford era mudar o interior. Na falta de um projeto novo, capaz de aumentar o entre-eixos de 2,52 m (o menor do segmento, diga-se), o EcoSport ganhou habitáculo mais refinado e bem construído, resolvendo em parte as principais críticas ao modelo.
O painel com elementos saltados e repletos de botões do antigo sistema de som deu lugar a um design com linhas mais coesas e toque emborrachado na parte superior. A parte inferior é bege para ampliar a sensação de espaço. O volante (que tem revestimento de couro macio em todas as versões) e o quadro de instrumentos com tela colorida de 4,2 vieram do Focus.
Mas o que se sobressai é a central multimídia tela de 8, que fica em destaque no painel, bem ao alcance do motorista. A interface é a Sync 3, mesma de Fusion e Focus, com bons comandos de voz e compatível com Android Auto e Apple CarPlay. Ela se comunica com as duas portas USB no console, ambas com 2 amperes - corrente suficiente para recarregar smartphones mais parrudos.
As saídas de ar centrais passaram a ser horizontais e ficam logo acima dos comandos do ar-condicionado - novos, com botões entre os dois seletores giratórios. O console central recebeu aplique que imita aço escovado e um porta objetos que, segundo a Ford, é ideal para smartphones.
  • Foco: Principais mudanças são no interior, que ficou mais refinado e sofisticado
  • Visando retomar a liderança no segmento SUV compacto, modelo da Ford passou por uma renovação; hoje ele ocupa a 4ª colocação nas vendas

Ficha técnica

Distância entre-eixos (mm) 2521
Altura (mm) 1696
Comprimento (mm) 4241
Largura com espelhos (mm) 2057
Entre-eixos (mm) 2521
Peso bruto total (Kg) 1676
Capacidade do tanque de combustível (L) 52
Capacidade do porta-malas (L) 362

Preço sugerido 

1.6 SE (Flex) – R$ 71.650
1.6 SE automático – R$ 77.650
1.6 Freestyle (Flex) – R$ 79.150
1.6 Freestyle automático – R$ 84.150
1.6 Freestyle Plus automático – R$ 88.150
2.0 Freestyle 4×4 – R$ 89.850
2.0 Titanium automático – R$ 93.550
1.6 SE DIRECT automático – R$ 68.690
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos