Brasil e mundo
Publicada em 17/08/2017 - 22h17min

barcelona

Atentado mata 13 e deixa 100 feridos

Driss Oukabir Soprano é o suspeito de atropela centenas de pessoas nas calçadas de Las Ramblas, no centro da cidade, com uma van branca

Foto: Divulgação

Estado Islâmico reivindicou o crime na Espanha
A polícia catalã confirmou a morte de 13 pessoas devido ao ato terrorista ocorrido ontem em Barcelona. Pelo menos outras 100 pessoas ficaram feridas. Um homem foi detido pela polícia, que não informou a identidade dele. Com isso, não se sabe ainda se a pessoa presa é Driss Oukabir Soprano, um indivíduo de 1,70 metro de altura, apontado como o responsável pelo aluguel da van que atropelou centenas de pessoas nas calçadas no histórico distrito de Las Ramblas.
A Imprensa disse que a polícia encontrou uma segunda van, que estaria conectada ao ataque de Barcelona. Depois do atropelamento, o terrorista teria deixado o veículo e realizado alguns disparos durante a fuga. Suas contas nas redes sociais estão sendo investigadas na tentativa de obter pistas sobre possíveis cúmplices. 
O mesmo modus operandi de atropelamento de aglomerados já havia sido registrado em outras cidades europeias desde o ano passado, como em Londres, Nice, Berlim e Estocolmo. Em todos os episódios, extremistas muçulmanos foram apontados como autores do crime.
O incidente aconteceu próximo à Praça da Catalunha, em uma das Ramblas, uma das avenidas com intenso fluxo de pedestres no centro da capital da Catalunha. Imagens registradas com telefone celular por amadores e postadas em redes sociais mostram vários corpos de pessoas feridas, inclusive crianças, caídas na área reservada aos pedestres. Essa região é uma das mais movimentadas da Europa nessa época do ano, no verão, quando a cidade recebe milhões de turistas.
Desde junho de 2015, a Espanha está em nível 4 - de uma escala de até 5, quando o risco é considerado elevado e iminente - de alerta antiterrorista. A decisão de elevar o nível se deu com a avaliação de que o país estaria sob ameaça depois que ocorreram ataques na França. A entrada em funcionamento do Nível 4 em 2015 significa uma maior vigilância de infraestruturas consideradas críticas, como estações, aeroportos e usinas nucleares.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos