Cidades
Publicada em 11/08/2017 - 00h47min

Claudia Irente
Atualização constante

Curso vai tratar sobre mudanças previstas na reforma trabalhista

Além disso, a subseção da OAB de Suzano ainda quer trazer palestras para debater outros assuntos na cidade

Foto: Arquivo Pessoal

Presidente da OAB de Suzano, Wellington Santos falou sobre desafios da profissão
Em comemoração ao Dia do Advogado, a 55ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Suzano realizará hoje, a partir das 14 horas, uma solenidade de entrega de carteiras para os profissionais recém-formados em sua sede, na rua Baruel, 715, no centro de Suzano.
Além disso, está operacionalizando, conforme seu presidente Wellington da Silva Santos, um curso específico sobre a Reforma Trabalhista. "O lançamento será nos próximos dias. Estamos tentando também, junto à seccional paulista, trazer palestras para debatermos os temas (das recentes reformas aprovadas pelo governo)", completou.
Como advogado e presidente da subseção da OAB suzanense, Santos faz uma análise do cotidiano de quem levanta, todos os dias, para defender os direitos dos cidadãos. "Hoje, a advocacia sofre muito com a morosidade da Justiça e, embora a digitalização dos processos tenha agilizado alguns trâmites, ainda há muita lentidão, inclusive devido à falta de reposição de funcionários nos fóruns da nossa região, pois muitos se afastam ou se aposentam", pontuou.
Ele também comentou sobre uma das dificuldades do ofício. "Uma das grandes batalhas enfrentadas pela advocacia são as conciliações e mediações realizadas pelos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSCs) sem a presença de advogados, de modo que buscamos, através da conscientização social, que as mesmas somente devem ser realizadas, obrigatoriamente, com a presença de advogados e advogadas".
Isso porque, de acordo com Santos, "a advocacia precisa utilizar práticas extraprocessuais, almejando buscar as soluções de conflitos mais céleres, por meio de métodos consensuais alternativos, 'destravando' os litígios no Judiciário".
Defensoria Pública
Já em relação ao atendimento jurídico gratuito ao público menos favorecido, ele informou que o trabalho é realizado pela subseção de Suzano da Ordem dos Advogados do Brasil, em razão da existência de um convênio firmado com a Defensoria Pública do Estado de São Paulo e a OAB estadual. "O atendimento é feito na nossa sede, de segunda a quinta-feira, das 8h40 às 11 horas, ocasião em que são atendidas até 50 pessoas por dia, que depois recebem o encaminhamento ao advogado inscrito no convênio, que irá lhe prestar assessoria jurídica para aquele litígio. Atualmente, atendemos cerca de 800 munícipes mensalmente".
Santos lembrou que os destinatários desta prestação de serviço são todos os necessitados economicamente, que tenham algum litígio que precisa ser ajuizado ou, então, que precisem se defender. Eles recebem atendimento gratuito, beneficiando-se com a isenção de pagamento de todas as despesas inerentes ao processo judicial, para a solução do conflito.
Os requisitos são ter renda familiar inferior a três salários mínimos, residir na cidade de Suzano ou estar sendo acionado judicialmente por um processo que tramita na respectiva comarca, sendo que os pleitos não podem ter cunho indenizatório. "As principais demandas que atendemos na nossa subseção são relativas ao direito de família, que são os pedidos de pensão e os divórcios, porém, há inúmeras outras questões", exemplificou.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos