Polícia
Publicada em 12/09/2017 - 22h38min

Fabio Miranda
Itaquá

Funcionários são acusados de morte

O comerciante Antonio Fábio Silva foi assassinado com 14 tiros no dia 2 de setembro na cidade; investigações levaram aos autores do homicídio

O Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes prendeu no final da noite de ontem dois homens suspeitos de matar o comerciante Antônio Fábio Silva, de 50 anos, no dia 2 de setembro em Itaquaquecetuba. O comerciante levou 14 tiros e estava com as mãos amarradas quando foi executado. Nenhum objeto foi levado pelos criminosos.
Uma investigação realizada pelo Setor de Homicídios apontou que os dois funcionários da vítima, David Vieira Felismino e Antônio Leonardo de Oliveira da Silva, seriam os autores do assassinato.
De acordo com o delegado Rubens José Angelo, o caso começou a ficar claro após filmagens mostrarem o carro da vítima. "Haviam três pessoas no carro, mas não sabíamos quem era. Questionamos a esposa do Antônio Fábio, e ela falou que os dois estavam com ele, nesse dia". Ainda segundo o delegado, Antônio Leonardo confessou a participação no crime, já David negou que tenha matado o ex-chefe.
Apuração feita pelos agentes destacou que o comerciante teria falado com os dois suspeitos para irem com ele até um galpão para realizar um trabalho rotineiro. Porém, quando chegaram no estabelecimento, as coisas começaram a mudar. "A vítima foi rendida dentro do carro e depois eles entraram. Usaram um fio vermelho para amarrar os pés e as mãos dos Antônio Fábio e ficaram com ele por alguns momentos. Depois é que voltaram para o carro do comerciante, desta vez com o David na direção", revelou Angelo.
O veículo seguiu para a estrada do Rio Abaixo, ainda em Itaquá, e num determinado ponto da via David teria passado para o banco de trás e ameaçado o patrão. "Na versão do Antônio Leonardo, o David ficou do lado da vítima, com arma em punho e deu uma coronhada na cabeça dela. Nisso, o Antônio Fábio conseguiu subir o pino da trava da porta para tentar fugir, e foi aí que os tiros começaram", completou o delegado.
Ambos já estão com a prisão temporária decretada. Antônio Leonardo está preso na cadeia pública de Mogi, já David segue internado no hospital após sofrer uma tentativa de homicídio na quarta-feira passada.
Compartilhe

Video

Mais vistos