Cidades
Publicada em 11/10/2017 - 22h15min

Isabella Grisaro*

Três deficientes farão romaria até Aparecida

Omar Zacharias ressalta que as pessoas com deficiência estão "quebrando paradigmas"

Depois de quatro meses de treino, com aulas de ciclismo semanais, aprendendo diversas técnicas e aprimorando suas habilidades, o Grupo Ciclo Sensorial - composto por 18 atletas, tendo, entre eles, três pessoas com deficiência -, iniciará hoje a 1ª cicloviagem para o município de Aparecida, com previsão de chegada para este domingo. Serão 200 quilômetros de bicicleta para celebrar e agradecer à Nossa Senhora Aparecida. 
Os atletas sairão hoje de Mogi das Cruzes, passarão por Santa Branca, Redenção da Serra, Tremembé e chegarão à Aparecida do Norte.
Nessa jornada de peregrinação estão, entre os 18 participantes, três pessoas com deficiência (uma deficiente visual e duas com deficiência motora). O grupo, que conta com um número ainda maior de participantes, existe há mais de três anos e desenvolve práticas autônomas para pessoas com e sem deficiência, visando sempre o desenvolvimento de suas habilidades físicas, psíquicas e sociais. 
Há muitos anos, Omar João Zacharias faz essa romaria com o objetivo de agregar conhecimento. Ele disse que há muitos desafios a serem enfrentados na estrada como, por exemplo, o sol, a alta temperatura, a atenção constante devido aos veículos nas vias e, principalmente, a ansiedade. 
Zacharias explicou que um dos principais desafios é controlar a mente para não ficar ansioso com a chegada. "Você fica a todo momento pensando em quando chegar e pode acabar perdendo o foco, não prestando total atenção no percurso".
Esse ano, Omar estará acompanhado por sua neta, Luna, de 9 anos, portadora de deficiência motora, que também participará da peregrinação. Para ele, os três atletas estão vencendo todos os paradigmas de que eles "não podem". "Eles podem e conseguem muito mais do que imaginamos com a nossa mente julgadora".
Para Zacharias, caminhos externos e jornadas como essa são essenciais para que as pessoas alcancem um autoconhecimento. "Podemos percorrer todas as estradas do mundo, mas, se não percorremos a estrada interior, de nada adiantará", conclui.
O idealizador e coordenador do grupo, André Rocha Kuramoto, disse que planeja fazer mais roteiros e que os interessados poderão entrar em contato pela página do Facebook do Grupo Ciclo Sensorial. Eles também fazem corrida de rua e patinação.
* Texto supervisionado pelo editor.
  • Zacharias e a neta de 9 anos, que é deficiente, vão participar da peregrinação
  • Rota da Luz é percorrida por multidão todos os anos

Quantidade de romeiros aumenta

A Polícia Rodoviária Federal iniciou ontem a Operação "Aparecida", que vai até as 23h59 do domingo, e prioriza ações preventivas no trânsito, objetivando a redução nos índices de letalidade e violência nas rodovias federais

A Polícia Rodoviária Federal iniciou ontem a Operação "Aparecida", que vai até as 23h59 do domingo, e prioriza ações preventivas no trânsito, objetivando a redução nos índices de letalidade e violência nas rodovias federais. A região do Vale do Paraíba receberá atenção especial neste feriado, devido a grande quantidade de pessoas que acessam o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, tanto a pé como em veículos, nos dias próximos e na data de celebração da padroeira do Brasil, na cidade de Aparecida, localizada às margens da BR-116 (Via Dutra). Conforme a concessionária Nova Dutra, neste ano há aumento de romeiros andando na rodovia da ordem de 43% em relação a 2016. 
Desde o mês de julho, a Polícia Rodoviária Federal no estado de São Paulo tem reforçado o policiamento e a fiscalização com rondas ostensivas na via Dutra, região do Vale do Paraíba, devido ao grande número de romeiros que fazem o trajeto em direção à Basílica Nacional de Aparecida. Muitos romeiros seguem em veículos e grande parte deles realizam o trajeto a pé. A operação da PRF tem previsão de se estender até o mês de dezembro e será mais reforçada até amanhã, quando espera-se maior movimentação em direção ao Santuário Nacional. 
A PRF recomenda que o romeiro evite circular a pé pela rodovia Presidente Dutra, via de grande movimento, com veículos que transitam em velocidade elevada. A velocidade máxima permitida na rodovia é de 110 km/h, havendo grande risco de atropelamentos e outros acidentes graves envolvendo os pedestres que caminham às margens da via. Como alternativa para os romeiros que saem da região metropolitana existe a Rota da Luz, mais segura para os romeiros que pretendem realizar a peregrinação até a basílica.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos