Polícia
Publicada em 30/11/2017 - 00h16min

Fábio Miranda
Traumatismo

Setor de Homicídios identifica assassino

Corpo da vítima foi encontrado em Mogi, mas existe a possibilidade de a morte ter ocorrido no município de Pardinho, interior de São Paulo

O Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes pediu ontem a prisão temporária de José Roberto Crimber, de 33 anos, suspeito de matar o ex-bancário Luiz Eduardo Carreiro, de 67, na segunda-feira da semana passada. O corpo da vítima foi localizado na estrada Suzano, no bairro da Pedreira, em Mogi.
De acordo com o delegado Rubens José Angelo, Carreiro morava na cidade de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, e havia chamado o suspeito, que mora em Itaquaquecetuba, para realizar uma obra na casa que ele matinha na cidade de Pardinho, no interior do Estado. Tudo isso ainda teria ocorrido na segunda-feira, mas pouco tempo depois, a esposa do ex-bancário, já não conseguia trocar mensagens com o suspeito. "O senhor Luiz Eduardo chegou a acionar o alarme da casa e os seguranças da empresa foram até o local, mas o suspeito se passou por sobrinho da vítima e disse que o alarme havia sido acionado por engano".
Angelo também detalhou como foi possível identificar o corpo de Carreiro. "Não tinhamos a identificação cadáver, mas percebi que o cabelo dele era parecido com o cabelo que vi na foto. E quando vimos que ele esava com aliança de casado, nós consultamos o nome da eposa e os dados bateram"
A casa em Pardinho apresentava sinais de sangue, porém o corpo foi localizado em Mogi, por isso ainda não é possível saber onde teria ocorrido a morte. "Isso ainda não dá para saber. A certeza que temos que a causa da morte foi traumatismo craniano, feito com algum tipo de instrumento", definiu Angelo.
Informação sobre o paradeiro do suspeito podem ser passadas para o Setor de Homicídios de Mogi por meio dos telefones 4721-1221 e 181.
Compartilhe

Video

Mais vistos