Capa | Matéria
Publicada em 09/12/2017 - 20h52min

Vitória Fiel *

O jornal das Crianças

Foto: Fotos: Divulgação

Alunos do 4ª ano da Emef Professor João Cardoso de Siqueira Primo, de Biritiba, com o professor Mauricio e as gestoras
Ler, criar, desenvolver e fotografar. Essas são algumas das principais atividades que passaram a ser desenvolvidas pelos alunos do 4º ano do Ensino Fundamental I, da Emef Professor João Cardoso de Siqueira Primo, em Biritiba Mirim. Com a proposta de aulas diferenciadas e que explorem o potencial crítico e criativo das crianças, o professor Mauricio de Souza desenvolveu recentemente em sala de aula o JC- Jornal das Crianças, que já é sucesso na escola.
O projeto, desenvolvido nas diferentes disciplinas trabalhadas durante o ano escolar tem por objetivo instigar o interesse dos alunos por meio de atividades dinâmicas e explorar os potenciais dos estudantes. Como o próprio nome remete, o Jornal das Crianças, é produzido pelo próprios estudantes sob supervisão de Souza, e contém conteúdos informativos e ilustrativos.
“O jornal começou a ser trabalhado desde o inicio do ano a partir das linguagens jornalisticas aprendidas em sala de aula. A partir de então, propus aos pequenos que produzissem suas próprias matérias. Naquela época os pais ficaram muito curiosos para ver os textos dos filhos, então criamos o JC, que está em sua primeira edição, e conta com cerca de 10 matérias ”, comentou Souza.
De acordo com o professor, o projeto foi tão bem aceito pelos alunos que o resultado saiu melhor que o esperado. “As crianças começaram a desenvolver matérias a partir de coisas vistas no dia a dia e que mereciam atenção segundo elas, como a falta de iluminação em determinado local da cidade, focos de lixo, datas comemorativas, pontos turísticos, focos de incêndio, nível da represa baixo e teve até quem desenhasse charge. O bacana é que eles produziram as próprias fotos das matérias com a ajuda dos pais”, destacou.
Ainda sobre a atividade, Souza comentou. “Eu deixo a criança desenvolver sozinha a sua escrita, sem me interferir no trabalho, acredito que esse método ajuda no processo de questionamento e criatividade do pequeno. Tudo o que eles escrevem tem o seu valor e tenho certeza que vão estar bem preparadas para o futuro sem ter medo de escrever.”

Souza, ainda revelou planos para novas edições e novidades. “Vamos ver se conseguimos recursos para produzir novas edições. Tenho vontade ainda de aperfeiçoar o projeto por meio de técnicas onde poderia dar mais forma ao jornal e assim chegar ao mais próximo daqueles que vemos em bancas”, finalizou.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos