Cidades
Publicada em 18/01/2018 - 20h10min

Vacinação

Condemat cobra posição do Estado

Representantes do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) insistem no pedido para o envio de mais vacinas da febre amarela para atender a população local

Foto: Divulgação/Prefeitura de Santa Isabel

Santa Isabel ultrapassou a meta definida pelo Estado
Representantes do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) insistem no pedido para o envio de mais vacinas da febre amarela para atender a população local. Mesmo com o apelo do caos instalado em várias cidades, dos riscos de depredação de unidades de saúde e dos casos suspeitos, até agora, segundo a entidade, não qualquer resposta do governo do Estado.
"Precisamos de mais doses em caráter de urgência, mas a situação é desalentadora porque as informações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde são desencontradas. Um diz que tem vacinas para todo mundo e o outro não. Quem está na ponta do atendimento, que são os municípios, estão perdidos em meio a isso e precisando imediatamente restabelecer o controle da imunização", ressalta Adriana Martins, coordenadora da Câmara Técnica do Condemat.
Desde o início da semana a direção do Condemat afirma que tem cobrado do governo do Estado o envio de mais doses, já que muitas cidades estão com os estoques esgotados e está fora de controle a imunização apenas dos moradores de áreas de risco. Além de ofícios para o Estado, o Condemat também acionou os deputados estaduais que integram a Frente Parlamentar de Apoio aos Municípios do Alto Tietê. As prefeituras estão se mobilizando junto ao Ministério da Saúde.
"A situação está ficando incontrolável nas cidades e precisamos de um suporte do governo do Estado e do Ministério da Saúde na liberação de mais doses da vacina e também em comunicados oficiais para direcionar a atuação das equipes de saúde e, principalmente, tranquilizar a população", defende o presidente do Condemat, prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR).
Os principais pleitos das Secretarias de Saúde do Alto Tietê são para um posicionamento oficial do Estado e que mais vacinas sejam disponibilizadas em caráter de urgência.
"A partir do momento que a maioria dos casos autóctones (ou seja, contraídos no local) registrados no Estado ocorreram em área sem recomendação para a vacina fica explícita a necessidade de se rever a estratégia e ampliar a vacinação para toda a população", conclui a coordenadora de Saúde do Condemat.
Santa Isabel, por exemplo, que atingiu a meta estipulada pelo Estado e até ultrapassou o número de pessoas imunizadas, suspendeu a vacinação no dia de hoje, enquanto aguarda a chegada do próximo lote de doses. A vacinação deve ser retomada na segunda-feira.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos