Cidades
Publicada em 26/01/2018 - 21h48min

Itaquá 1

Fundo Social tem parceria com projeto de jiu jitsu

Com objetivo de oferecer e humanizar ainda mais o atendimento, o Fundo Social de Solidariedade de Itaquá, que já apoia o projeto 'Jiu Jitsu na Quebrada", conseguiu que os cerca de 220 jovens que aprendem essa arte, passem a ter também alimentação após os treinos

Foto: Osvaldo Birke/PMI

Primeira dama Joerly Nakashima prestigiou jovens
Com objetivo de oferecer e humanizar ainda mais o atendimento, o Fundo Social de Solidariedade de Itaquá, que já apoia o projeto 'Jiu Jitsu na Quebrada", conseguiu que os cerca de 220 jovens que aprendem essa arte, passem a ter também alimentação após os treinos.
Esse benefício foi conquistado por intermédio da presidente do Fundo, Joerly Nakashima, junto à empresa Vepan, cuja sede fica no município.
Para anunciar a novidade, a presidente do Fundo e primeira dama, esteve na manhã de ontem no Jardim Miray, local em que as aulas acontecem. A informação foi comemorada pelos alunos e também pelo professor que coordena o projeto, Carlos Alexandre dos Santos. "Só temos a agradecer. Tudo que nós solicitamos à dona Jô fomos atendidos e agora, com a alimentação, é mais um estímulo", afirmou.
De acordo com a presidente do Fundo, projetos como este visam, além de ensinar a prática esportiva, auxiliar na formação do cidadão e ainda na interação social deles. "Estou aqui para pedir a vocês que não faltem nas aulas. Continuem nesta arte marcial que traz ensinamentos importantes", frisou a esposa do prefeito Mamoru Nakashima (PSDB).
Dona Jô aproveitou para acompanhar o treino dos jovens e o desenvolvimento dos mesmos durante a aula. Ela ainda participou do momento de oração que ocorre sempre ao final do treino.
Essas crianças e jovens do "Jiu Jitsu na Quebrada" já vinham sendo assistidas pelo Fundo Social de Solidariedade, que forneceu tatames e até mesmo quimonos (roupa utilizada para prática desta arte marcial).
O trabalho é desenvolvido com foco na disciplina e estudo, conforme explicou o professor Santos, pois é feito o acompanhamento do desempenho dos alunos na escola.
A presidente do Fundo explicou que o esporte é uma porta de entrada para uma realidade melhor: "O resultado é sempre positivo, como a frequência escolar, a formação de um novo atleta, entre tantas outras situações que podem vir para agregar conhecimento", concluiu.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos