Esportes
Publicada em 09/01/2018 - 23h52min

NBB Caixa

Mogi/Helbor é superado pelo Flamengo e perde liderança

Em partida disputada ontem, o time mogiano abriu vantagem no início mas os cariocas venceram por 77 a 71

Foto: Staff Images/Flamengo

Flamengo virou o jogo após o Mogi abrir a partida com 13 a 0 no primeiro quarto
Em um jogo muito disputado na Arena Carioca 1, com dois quartos de vantagem para cada lado, o Mogi das Cruzes/Helbor perdeu para o Flamengo ontem no Rio de Janeiro por 77 a 71. Os mogianos agora ficam com a segunda colocação no NBB Caixa (Novo Basquete Brasil), com 10 vitórias em 13 jogos, atrás dos cariocas, que somam oito triunfos e duas derrotas.
O Mogi das Cruzes/Helbor fez um excelente primeiro quarto, chegando a abrir 13 a 0, e fechou o período em 25 a 17. O Flamengo foi melhor nos dois seguintes, com 20 a 11 no segundo e 24 a 16 no terceiro. O último quarto foi vencido pelo time paulista por 19 a 16.
Os destaques mogianos da partida foram o pivô Caio Torres, com um duplo-duplo 12 e 10 rebotes, os alas Jimmy Dreher, com 15 pontos, quatro rebotes e três assistências, e Shamell Stallworth, cestinha da equipe com 18 pontos. O maior pontuador do jogo foi o pivô flamenguista JP Batista, com 22 pontos. Os cariocas ainda tiveram o ala-pivô Marquinhos anotando 20 pontos e o armador Ronald Ramon, 21.
"Um jogo fora de casa sempre é duro e ainda mais contra um adversário de potencial e qualidade reconhecidos, com a tradição que tem. Acho que nós conseguimos administrar alguns quartos, mas, principalmente, no início do segundo, no momento de revezamento, eles fizeram 11 a 2. É uma equipe que tem um potencial incrível jogando em casa. Não faltou luta e disposição. Faltou um pouco de rendimento, principalmente do Tyrone, do Larry e do Jimmy nas bolas de três", avaliou o técnico Jorge Guerra, o Guerrinha.
O potencial do time foi destacado pelo técnico. "Lógico que alguns erros são recorrentes e fazem parte das nossas limitações. Mas não faltou empenho, luta, disposição, qualidade em alguns momentos, tanto que chegamos a abrir vantagem na casa do adversário. Isso mostra que a gente tem como produzir, mas é preciso ter uma constância maior de todos", completou Guerrinha.
O ala Shamell Stallworth ressalta que o placar final foi decidido pela qualidade do adversário. "Foi uma boa partida. Abrimos no primeiro quarto e o segundo foi ruim para a gente. A qualidade deles foi boa, mas erramos muitas cestas livres. Os percentuais meu, do Caio e do Tyrone foram bem abaixo do que a gente queria. Mas ainda tem muito jogo pela frente e vamos continuar trabalhando", afirma o capitão. Os dois próximos jogos do Mogi/Helbor serão no Ginásio Hugo Ramos. No dia 17, contra a Liga Sorocabana e no dia 22, contra o Botafogo. Ambos às 20 horas.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos