Editorial
Publicada em 25/01/2018 - 22h19min

Nova instância

A cada dia parece que é mais difícil algo que surpreenda, que faça a população sair da apatia e se mobilizar em nome de uma causa, mesmo os protestos contra e a favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, anteontem, parecem que não provocam mais tanta comoção como antes.
E conforme as ruas se esvaziam, o mundo virtual cresce em movimentos que defendem as mais diversas bandeiras, fazendo das redes sociais palanque para discursos, muitas vezes de pouca relevância ou pior ainda que destilam intolerância e falta de respeito à opinião divergente. As redes sociais se transformaram em um tribunal ainda mais severo que qualquer instância do Judiciário, com direito a inúmeros 'advogados de ocasião' prontos para defender ou acusar, ou ainda se tornar jurado e até mesmo juiz.
E quando os argumentos contra e a favor de determinada questão não se sustentam, não é raro a conversa online acabar em ofensas e xingamentos. Não se trata mais de uma polarização entre direita ou esquerda, discordar já é o suficiente para o início de uma pequena 'guerra' no mundo virtual. Hoje, especialmente, uma discussão pode começar com comentários contra e a favor da confirmação da condenação do ex-presidente Lula, por exemplo, ou ainda se 'aprofundar' na forma escolhida por uma atriz para educar seu filho ou o desenrolar dos personagens de um programa de TV. Qualquer sinal de fumaça mal compreendido por um internauta rende uma verdadeira fogueira online.
A Internet é um terreno pantanoso, especialmente as redes sociais. Como tudo na vida, pode ter fins positivos ou não. Tanto podem ser usadas para propagar projetos importantes, boas ideias, alternativas para melhorar a vida nas cidades, como também podem ser palco de discussões sem sentido e infundadas condenações. A escolha é de cada um.
Enquanto isso, no mundo real, a vida segue, sem grandes sobressaltos ou novidades, sem movimentos tão 'engajados' quanto os virtuais que possam contribuir de verdade para o bem da sociedade, e mais importante para acelerar o ritmo de recuperação frente à crise econômica e política que se instalou no país.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos