Cidades
Publicada em 02/02/2018 - 19h53min

Isabella Grisaro*
Prejuízo

Município registra 13 casos de vandalismo no mês de janeiro

Durante todo o ano passado foram apontados 66 casos de furtos e 98 de danos; uma média de 13 casos por mês

Foto: Divulgação

UBS Alto do Ipiranga foi último local danificado por ações realizadas por marginais
Somente no mês passado, Mogi das Cruzes registrou 13 ocorrências de danos e furtos em prédios públicos municipais, segundo informações da Prefeitura. Os casos de vandalismo tem sido frequentes na cidade e os principais alvos são, geralmente, as Unidades Básicas de Saúde (UBS).
Já no ano passado, a administração municipal destacou que foram registrados 98 casos de danos e 66 de furtos, o que resulta, em média, 13 casos por mês, muito semelhante ao que ocorreu em janeiro último. 
Dentre essas ocorrências, foram oito furtos e dez episódios de danos, sendo que alguns casos abrangem as duas ações.
A última aconteceu na UBS Alto do Ipiranga, onde um homem foi preso em flagrante durante tentativa de furto. Casos similares já ocorreram duas vezes no local, entretanto a ocorrência no final de semana passado resultou na prisão do invasor. Nenhum material chegou a ser levado.
Outro episódio que também resultou em prisão foi na Escola Municipal Richer Romano Neto, na região central, quando um homem tentou furtar cabos e equipamentos, no dia 12 de janeiro.
Já a Unidade de Atenção aos Programas de Saúde II (UAPS II), na rua Fausta Duarte de Araújo, no Jardim Santista, que é a sede do Programa Municipal de DST/Aids, foi invadida no último dia 21 com ações de vandalismo e registrou furto de um televisor, telefones e outros equipamentos.
No ano passado, anteriormente a isso, a UBS Jardim Ivete, invadida no final de semana do Natal, com furtos e atos de vandalismo e na ocasião, o atendimento foi suspenso no dia 26 de dezembro.
A Guarda Civil Municipal (GCM) afirmou que ações promovidas já resultaram na prisão de pessoas que tentavam furtar ou danificar prédios municipais, uma vez que a instituição vem atuando intensamente na prevenção e combate a este tipo de ocorrência, tanto com trabalho de patrulhamento nas ruas, como com o monitoramento por meio das câmeras da Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp) e da Central de Alarmes.
A Prefeitura de Mogi afirmou, em nota, que a população também deve colaborar com este trabalho, denunciando atos de vandalismo ou de furto a equipamentos públicos pelo telefone 153, da Ciemp, que funciona 24 horas por dia, sendo que não é preciso se identificar.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos