Cidades
Publicada em 06/02/2018 - 20h44min

Rinaldo Junior*
COMPLEXO EDUCACIONAL

População reclama de falta de segurança em obra inacabada

Obras que deveriam ter sido concluídas em 2017 estão paralisadas e trazem transtornos para moradores de Poá

Foto: Vitoria Mikaelli

Segundo moradores, local se tornou ponto de drogas e esconderijo para bandidos
O abandono das obras do Complexo Educacional Poaense (CEP), localizado entre as ruas Quintino Bocaiuva e Ipanguaçu, no bairro Santa Luzia, em Poá, preocupa os moradores que reclamam de assaltos e consumo de drogas no local. A construção da unidade teve início em 2014 e deveria ser entregue em 2017. 
A obra inacabada está sem qualquer tipo de isolamento, o que, segundo os moradores, causa problemas de segurança na região. Como afirmou o manobrista e porteiro, José Ribamar, 52 anos: "O local virou esconderijo para as pessoas usarem drogas e não importa o horário. Seja de dia ou de noite, você sempre vê alguém consumindo. Já cansei de reclamar, ninguém fala o que irão fazer com a obra, estamos abandonados".
Os assaltos também são comuns, de acordo com os entrevistados. "À noite tem muitos assaltos aqui. Os bandidos ficam escondidos na construção e quando passa alguém, eles abordam. Trabalho aqui perto e sei da situação difícil que os moradores estão passando", contou o mecânico Diego Santos Carvalho, 29. 
A técnica de enfermagem Valdenice Alves de Oliveira, 39, ressaltou os riscos para a saúde. "Além da falta de segurança, a obra está cheia de pontos com água parada, o que aumenta o risco dos moradores pegarem dengue. É uma pena tanto dinheiro investido para ficar abandonado e ainda trazer perigos para a população", lamentou.
Em maio do ano passado, o prefeito de Poá, Gian Lopes (PR), vistoriou a construção, juntamente com secretários municipais e representantes da construtora para avaliar o projeto da unidade de ensino.
A equipe do Dat questionou ontem a Prefeitura que, em nota, informou que "a administração municipal está realizando as readequações necessárias no projeto para que a obra possa ser retomada. Reforçando que quando assumiu, a nova administração encontrou diversas obras paradas, e vem buscando concluir e retomar as mesmas, mas dentro de um planejamento".
De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, o novo CEP atenderá a educação infantil - Pré I e Pré II, além do ensino fundamental para estudantes de 1º ao 5º ano. (*Texto supervisionado pelo editor)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos