Artigos
Publicada em 03/02/2018 - 20h52min

Mauro Jordão

Tocar é vida

No berçário de muitas maternidades observou-se que colocando na mesma incubadora, onde se acha um recém-nascido com dificuldade respiraratória, uma outra criança que está bem, o contato tátil de ambas favorece de modo mais rápido a normalização da ventilação pulmonar do bebê comprometido.
De um modo poético alguém disse: "Tocamos o céu quando colocamos as nossas mãos num corpo humano". A pele é o maior órgão do corpo em sua extensão de 1,5 a 2 metros que nos veste e nos reveste de proteção e de sensação de prazer, dor, frio e calor pelo tato; essas emoções são transmitidas através da rica rede de inervação e vascular cutânea aos 100 bilhões de neurônios no cérebro que se comunicam pelas suas sinapses.
Também, é no contato da pele que expressamos sentimentos de amor, acolhimento e segurança. Davi escreveu no Salmo 131:2 "Fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe... Espera, ó Israel, no Senhor, desde agora e para sempre".
Com essas palavras Davi nos diz que não devemos nos aninhar nos braços do Pai apenas em busca de alimento e bens materiais, mas como uma criança desmamada sentir o prazer em buscar somente o carinho de Deus porque as demais coisas como sustento e paz temos recebido, com gratidão, das Suas Mãos nesse nosso mundo tão hostil.
Quando em espírito tocamos Deus sentimos, também, o prazer de nos aproximar, e não de nos distanciar, do próximo, tocando com amor a sua pele e a sua alma. Garanto que fazendo assim seremos mais saudáveis sobre a face da terra porque teremos vida, e vida em abundância.
Somos mais de 4 bilhões de pessoas conectadas à rede da Internet, estamos pela vivência demasiada com a imagem e com o som nos tornando virtuais demais, vamos perdendo o sabor de nos comunicar de perto pela fala e pelo tato da pele humana, risco de sermos transformados em "robôs" sem emoção. É proibido proibir que o ser humano realize o toque do bem em seu semelhante.
Compartilhe

Video

Mais vistos