Editorial
Publicada em 21/02/2018 - 22h24min

A vez delas

Qual é o padrão de assertividade 'imposto' pelas empresas nos dias de hoje? Não existe, evidentemente, uma afirmação exata para a pergunta, mas é fato que algumas mudanças comportamentais ao longo das décadas vêm favorecendo as mulheres nesse quesito.
Ainda estamos 'acostumados' a entender que a objetividade e a razão são duas das principais características de um bom gestor do sexo masculino. Por outro lado, ainda tendemos a enxergar a mulher, quando exerce algum cargo de liderança, como um ser mais subjetivo, empático e emotivo.
Não há dúvida de que essa visão da sociedade em relação ao assunto não é mais verdadeira, trata-se apenas de esteriótipos e é fruto do preconceito e da forte cultura machista, ainda muito enraizada principalmente nas grandes coorporações. Importante lembrar que esse tipo de pensamento não é privilégio de países de terceiro mundo como o nosso, mas também pode ser visto na maioria dos países da Europa e nos Estados Unidos - haja vista a diferença salarial entre homens e mulheres que ocupam o mesmo cargo no mundo todo.
Há mais de 50 anos, quando a mulher começava a buscar justiça e igualdade social, o modelo de gestão era estritamente masculino. Impensável era imaginar uma mulher assumindo um papel de destaque no mercado de trabalho. Tanto que as mais ousadas em meados do século passado se vestiam com calças e paletó, além de desenvolverem uma postura mais rígida quando contratadas por uma empresa. Tudo isso para mostrar a que veio, já que não se acreditava no potencial feminino para gerir uma companhia ou para lidar com situações de pressão do dia a dia.
Hoje, finalmente, a aceitação feminina no mercado empresarial é maior, e as características delas vêm sendo cada vez mais valorizadas, principalmente neste momento em que se procura lideranças mais próximas e que buscam uma interação positiva para inspirar e não só mandar. Independentemente do sexo do gestor, uma gestão positiva precisa ter equilíbrio comportamental. Com vontade, prática e oportunidade, todos têm capacidade para se destacar.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos