Editorial
Publicada em 28/02/2018 - 22h47min

Absurdos

Como sabemos, manobras políticas são constantemente arquitetadas pelo governo a fim de beneficiar alguns setores. Pensando em minimizar ações maléficas ao consumidor brasileiro, o Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp) deu início à uma campanha no ano passado chamada 'Pobre Paga Mais', incluindo outdoors, propagandas em diferentes veículos, site e vídeos.
As ações da campanha visam a justiça fiscal do Estado de São Paulo, alertando a população e debatendo a realidade da política tributária. Um dos principais motivos para a divulgação dessa manifestação é em relação à carga tributária, que são maiores para quem recebe os menores salários. Ou seja: os menos favorecidos pagam proporcionalmente mais impostos do que quem ganha mais. Um absurso que vai contra a Constituição Federal.
A Internet, por exemplo, sofre imposto de 25%, o que dificulta o acesso dos cidadãos a este serviço, que não parece ser indispensável aos olhos do governo. Isso porque ela é classificada como item supérfluo, assim como artigos esportivos e itens de beleza. Outro absurdo! Quer mais um? A população 10% mais rica do Brasil paga uma parcela menor de sua renda com tributos do que os 10% mais pobres do país. A parcela menos favorecida gasta 32% em tributos, enquanto os que ocupam o topo da pirâmide pagam apenas 21% em impostos. Uma clara estratégia para que os ricos gastem menos com tributos.
Mais um absurdo para a lista: quem ganha 320 salários mínimos por mês paga a mesma alíquota efetiva de Imposto de Renda (IR) de quem recebe cinco salários mínimos. Isso acontece porque a alíquota desse tributo para de crescer quando a renda do cidadão é acima de 40 salários mínimos. Assim, um cidadão que trabalha duro para comprar um carro popular desembolsa 12% de ICMS, enquanto um milionário que adquire um helicóptero, ou jatinho particular, paga 4%. Isso que é benefício!
A igualdade de oportunidades começa na justiça fiscal e o primeiro passo para mudarmos isso é a conscientização de todos.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos