Cidades
Publicada em 08/03/2018 - 21h54min

Rinaldo Junior*
Sem estrutura

Situação da Praça de Eventos em Poá preocupa moradores

Até o início da tarde de ontem faltavam torneiras nos bebedouros; banheiros também estão sem papel higiênico

Moradores de Poá reclamam da falta de torneiras nos bebedouros na Praça de Eventos "Lucília Gomes Felippe". Segundo os poaenses, além deste problema, os banheiros estão sem papel higiênico e torneiras, e há dias em que permanecem fechados. A equipe do Dat esteve ontem no local, que é referência no município, por volta das 14 horas. De acordo com a resposta enviada pela Prefeitura, às 16 horas, "as torneiras dos bebedouros foram recolocadas". 
A moradora do bairro Nova Poá, Cibelli Samora Chagaz, de 23 anos, reclamou da situação: "Eu sempre frequento, mas nunca vi as torneiras dos bebedouros. Alguma coisa de estranho há, como que a 'Estância Hidromineral' não tem água? As únicas alternativas são: tomar água da torneira do banheiro ou passar sede, infelizmente".
Entre os frequentadores, além de muitos poaenses, há moradores de outras cidades, como o metalúrgico e morador de Ferraz de Vasconcelos, Wesley Aparecido Bezerra, 34. "Eu trouxe meu filho e minha filha para passear. Na verdade, eu não sabia que esta praça tinha bebedouro, sempre procuro, mas não acho. A solução é trazer uma garrafa de água de casa. Muito triste essa situação para nós que frequentamos o local", disse.
Além da falta de água, os poaenses relataram que os banheiros muitas vezes estão fechados e, quando abertos, não têm torneiras e papel higiênico, como explica o estudante e morador do Jardim Medina, Lucas Germano Faria, 20. "Eu frequento a praça diariamente para fazer exercícios. Como não tem bebedouro, tomo água na torneira do banheiro. Mas diversas vezes, encontrei o banheiro fechado. Das cinco pias que o banheiro masculino tem, apenas uma está com torneira. É um descaso total", contou.
O estudante afirma que questionou a falta de torneiras e foi informado que há vandalismo no local. "Disseram que vândalos quebram e roubam. Então o problema é falta de vigilância. A segurança aqui é precária, até mesmo a estrutura do palco está despencando e pode causar um acidente. A Prefeitura incentiva tanto que a população frequente os ambientes públicos, mas como podemos vir para um lugar que nem água tem?", finalizou.
Questionada pelo Dat, a Prefeitura de Poá ressaltou que "a reposição de torneiras ocorre periodicamente, uma vez que há uma alta taxa de furto das mesmas" E sobre os banheiros, que "os sanitários da praça são fechados às 17 horas". (*Texto supervisionado pelo editor)
  • Banheiro estava com apenas uma torneira ontem
  • Estrutura do palco também precisa de manutenção
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos