Opinião
Publicada em 06/03/2018 - 22h10min

Leonel Zeferino

Intervenção federal

Assisti a um vídeo filmado por celular onde vários adolescentes de uma chamada comunidade, provocam e desafiam com ênfase e, detidamente, um grupo de jovens militares do exército brasileiro, os quais executam a intervenção federal no Rio de Janeiro. As cenas são revoltantes, especialmente, para quem pensa que o respeito às pessoas é básica obrigação moral.
Fiquei, então, refletindo: por que chegamos a este ponto? Muitos pais e/ou responsáveis não se debruçam sobre a educação de seus filhos, nem repassam a eles o mais elementar dos valores morais que, no âmbito terreno, é amar ao próximo, mais inclusivo do que respeitar (mínimo do mínimo). Esses meninos são, então, ensinados nas ruas, enquanto não estão nas escolas, por outros mais velhos que eles, os quais não têm cabedal para o bom ensino, pois também são fruto do mau. Quando chegam à escola é que os pais se sentem mais tranquilos, delegando-lhe a educação dos filhos, a qual, segundo a ideologia ora dominante, deve advir do Estado, especialmente, para equalizar as oportunidades, quando sabemos que o que se quer não é isso, mas, sim, doutrinar as crianças da forma que convém a quem governa.
A escola, então, contaminada, realimenta os conceitos aprendidos na rua, aplicando às mentes desses infantes, uma patrulha que não os deixa acessar outras fontes inconvenientes de informação. Transmite mal o conhecimento, sua missão precípua e, ainda, doutrina para o que apraz aos dominadores. Junte a isso, boa dose de contaminação da mensagem da igreja e da mídia e será fácil entender por que chegamos a este ponto.
Os conceitos equivocados são, então, repetidos nos mais diversos ambientes. No caso da televisão, se um dos militares se descontrola e age com mais energia, em seguida, o vídeo do celular vai para a publicação massiva e um pequeno deslize aparente coloca a opinião pública contra o exército que foi, descaradamente, insultado.
Conhecimento e cautela são necessários para discernir neste Brasil deteriorado!
Compartilhe

Video

Mais vistos