Brasil e mundo
Publicada em 24/07/2018 - 23h24min

Conflito

Brasileira é morta a tiros na capital da Nicarágua e governo quer apuração

O governo brasileiro recebeu com "profunda indignação" a notícia da "trágica" morte da estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima, ocorrida anteontem, em Manágua, na Nicarágua, e busca esclarecimentos junto ao governo nicaraguense, informou ontem o Itamaraty, por meio de nota.
O documento expressa condolências à família da jovem e condena o uso excessivo da força na repressão aos protestos que ocorrem naquele país desde abril, quando a população rejeitou uma proposta de reforma previdenciária depois abandonada pelo governo. A universitária foi morta a tiros.
"Diante do ocorrido, o governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança, conforme constatado pelo Mecanismo Especial de Seguimento para a Nicarágua instalado para implementar as recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos", apontou a nota.
"Ao repudiar a perseguição de manifestantes, estudantes e defensores dos direitos humanos, o governo brasileiro volta a instar o governo da Nicarágua a garantir o exercício dos direitos individuais e das liberdades públicas", acrescentou. 
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos