Cidades
Publicada em 11/07/2018 - 21h42min

Luana Nogueira
prefeitura recua

Início da fiscalização do novo radar móvel deve ser adiado

Equipamento que irá fiscalizar 35 locais começaria a multar em agosto, mas novas reuniões devem definir data

Foto: Diego Barbieri/CMMC

Segundo Almeida, após análise do plano, faixas alertarão o motorista sobre o radar
O novo radar móvel que irá monitorar 35 pontos na cidade não deve começar a multar a partir do 1 de agosto, conforme assegurado nos dias anteriores pela prefeitura. A informação foi divulgada ontem pelo secretário de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, depois de uma reunião com a Comissão de Transportes da Câmara. As ações anunciadas anteriormente só devem ser colocadas em práticas após novas reuniões com o Legislativo. No encontro, Almeida esclareceu que só um radar móvel será responsável por fiscalizar os locais.
O secretário respondeu as dúvidas dos vereadores e recebeu sugestões. Almeida esclareceu que o limite de velocidade imposto nas vias, que tinha sido questionado pela Câmara, obedece regras do Código Brasileiro de Trânsito. Ele divulgou que está na programação da pasta a instalação de cinco radares fixos. A avenida Carlos Alberto Lopes, é uma das vias estudadas.
Almeida informou que a principal preocupação é com a redução de mortes no trânsito. Ele ressaltou que entre 2016 e 2017, 136 pessoas morreram em acidentes. "Se as pessoas respeitassem mais a sinalização, que está presente em todos os postes, não precisaria nem de radares", relembra.
Almeida esclareceu que, hoje, um radar móvel monitora 38 pontos espalhados em seis vias de Mogi, e que o novo equipamento deve ser utilizado para fiscalizar esses 35 pontos estudados. Ele destacou que está em estudo a aquisição de um outro equipamento móvel.
Sobre o início da aplicação das multas, o secretário disse que não existe uma data. "Estamos em fase de análise. Quando tomarmos a decisão de implantar esses radares, a ideia é colocar um banner nas ruas fiscalizadas, orientando os motoristas sobre o equipamento. O objetivo é fazer essa orientação e, ao mesmo tempo, talvez em um período de 15 dias, enviar cartas orientativas aos motoristas que excederem a velocidade", informou.
O secretário negou que haja uma indústria da multa na cidade. Ele contou que, por mês, cerca de 8 mil autuações são aplicadas e que no primeiro quadrimestre houve uma redução de 27%. Enquanto no ano passado, cerca de 27 mil motoristas foram multados. Nesse ano foram cerca de 14 mil.
Câmara
O vereador Diego Martins (MDB), autor da moção que pede a suspensão da aplicação de multas dos novos pontos, vai se reunir hoje com o prefeito Marcus Melo (PSDB) para discutir o tema. O medebista sugeriu que parte dos
R$ 4 milhões, que segundo ele estão disponíveis no fundo das multas, seja usado para fazer uma grande campanha de conscientização e que as autuações só sejam feitas em alguns pontos a partir do fim do ano.
O presidente da Comissão de Transportes, Claudio Miyake (PSDB), pediu para que as vias que serão fiscalizadas tenham faixas alertando o dia em que o radar estiver em ação. "Ficou combinado que essa implantação não será feita até novas discussões com a Câmara", disse.
Compartilhe

Video

Mais vistos