Cidades
Publicada em 09/08/2018 - 22h50min

Rinaldo Junior*
Poá

Prefeitura mantém descontos nos salários dos funcionários

Servidores que participaram da greve tentaram rever a situação com secretário, entretanto não houve acordo

Foto: Vitoria Mikaelli

Reunião ocorreu na Câmara e contou com representantes do sindicato da categoria
A Prefeitura de Poá manteve ontem o desconto dos salários dos servidores que estiveram em greve em junho deste ano. A informação foi passada à reportagem pelo secretário de Educação, Carlos Humberto Martins Duarte, durante uma reunião com parlamentares da Comissão de Saúde, Educação e Promoção Social. Com a manutenção da decisão, os trabalhadores tentarão agendar um novo encontro com o prefeito Gian Lopes (PR) para discutir a reposição dos salários e as aulas, além da aprovação do projeto de lei do vereador Saulo Souza (SD), que prevê anistia aos funcionários.
O evento contou com a presença dos vereadores Saulo Souza, Saulo Teixeira Alberto da Costa, (PSL), o Saulo Dentista e Mario de Oliveira (PRP) o Marinho do Jornal, todos integrantes da comissão. Outros parlamentares também estiveram na reunião, além de representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública Municipal da Estância Hidromineral de Poá (Sintep).
Para o secretário, promover o desconto dos salários dos grevistas é um direito da prefeitura. "Existe uma determinação do Superior Tribunal Federal (STF) que diz que, a não ser em caso de ilegalidade flagrante do empregador, no caso o município, a prefeitura tem que descontar", disse.
"O foco principal foi a reposição dos dias perdidos em relação a greve. Com a decisão do secretário, agora tentaremos uma reunião com o prefeito para a semana que vem e aguardar a votação do projeto de lei", destacou Saulo Dentista.
Já Saulo Souza afirmou que o projeto de anistia não gerará custos para a prefeitura. "O legislativo não pode propor um projeto lei que gere despesas para o município, despesas essas que não estavam previstas na lei orçamentária anual. O que não é o caso da despesa com a folha de pagamento dos servidores que já estava prevista". O texto deverá ser lido no plenário nos próximos dias.
*Texto supervisionado pelo editor.

Metalúrgico foi único pai de aluno a participar da reunião

O metalúrgico e pai de aluno da rede municipal de ensino, Adriano Ferreira do Nascimento, 43 anos, morador do bairro Jardim Nova Poá, também participou da reunião realizada na manhã de ontem entre o secretário de Educação Carlos Humberto Martins Duarte, os vereadores e representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública Municipal da Estância Hidromineral de Poá (Sintep)

O metalúrgico e pai de aluno da rede municipal de ensino, Adriano Ferreira do Nascimento, 43 anos, morador do bairro Jardim Nova Poá, também participou da reunião realizada na manhã de ontem entre o secretário de Educação Carlos Humberto Martins Duarte, os vereadores e representantes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública Municipal da Estância Hidromineral de Poá (Sintep).
No evento, Nascimento não pôde se manifestar, mas em entrevista à reportagem, o metalúrgico afirmou que são os alunos que saem perdendo com toda essa situação. "Quem mais está mais sofrendo em meio essa negociação são as crianças, que ficam sem as aulas. Eu estou a favor do professor. Todos nós já sabíamos a situação em que os professores e alunos passam nas escolas. Está tudo em péssimo estado", lamentou o metalúrgico. Nascimento ainda ressaltou a questão dos materiais e uniformes escolares. "A administração municipal me garantiu que os alunos teriam materiais escolares e uniformes neste ano, mas nem isso todos têm. Agora, como um professor que está em greve pode querer viver satisfeito em um ambiente assim?", questionou o poaense. (R.J.)
Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos