Esportes
Publicada em

Estadão Conteúdo
Amistoso

Brasil enfrenta El Salvador nos EUA

O segundo rival do Brasil no ciclo de preparação para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, será uma equipe com ambições bem mais modestas do que jogar um Mundial ou conviver com salários milionários

O segundo rival do Brasil no ciclo de preparação para a Copa do Mundo de 2022, no Catar, será uma equipe com ambições bem mais modestas do que jogar um Mundial ou conviver com salários milionários. Hoje em Washington, às 21h30, os jogadores de El Salvador vão entrar em campo mais preocupados em dividir espaço com os astros brasileiros, deixando momentaneamente de lado problemas como atrasos salariais na liga local e rotina de jogos com seleções inexpressivas.
O encontro com o Brasil é como um oásis na agenda da seleção salvadorenha. A equipe disputa as Eliminatórias para a Copa Ouro, competição da América Central equivalente à Copa América. Até o fim do ano, os compromissos são contra os frágeis rivais Barbados e Bermuda.
O técnico Tite escalou seis jogadores para o segundo amistoso da seleção brasileira que não estavam na configuração inicial do último jogo do Brasil. O time que vai jogar contra El Salvador terá os laterais Alex Sandro e Éder Militão, o goleiro Neto, o atacante Richarlison, o zagueiro Dedé e o volante Arthur. Eles começaram no banco de reservas o jogo contra os Estados Unidos, na sexta-feira.
O amistoso contra El Salvador é considerado um jogo de oportunidade para alguns jogadores ganharem espaço. Com a seleção adversária na 72ª posição no ranking da Fifa, Tite aproveita a chance para mudar a escalação titular e realizar testes. Os amistosos nos Estados Unidos são a retomada do trabalho da seleção após a Copa do Mundo da Rússia.
"Estamos à procura dessa oportunidade", apontou Alex Sandro. O jogador afirmou ainda que o fato de El Salvador ser considerada uma seleção mais fraca não é motivo para diminuir a atenção em campo. "Queremos sempre mostrar alto nível independente de (os adversários) serem seleções consideradas maiores ou menores", declarou o lateral Éder Militão.
Compartilhe

Video

Mais vistos