Esportes
Publicada em 28/09/2018 - 23h54min

São Paulo

Jardine ganha moral e vira elo da base com Aguirre

Nesta semana, o São Paulo promoveu três jogadores formados nas categorias de base: Helinho e Antony, ambos de 18 anos, e Igor Gomes, de 19. Desde a chegada de Diego Aguirre, em março, cinco atletas forjados em Cotia já fizeram este percurso. Não é coincidência. Ao lado do uruguaio, alguém que passou três anos lapidando as joias tricolores tem voz ativa e moral para indicar quem considera útil ao elenco de cima: André Jardine.
Ex-treinador da base, Jardine foi convidado a se juntar ao estafe de Aguirre assim que o novo comandante desembarcou no Morumbi. "Eu me sinto realmente um integrante da comissão técnica dele. Frequento a mesma sala, convivemos diariamente", explicou.
Em três anos em Cotia, alcançou 11 finais de campeonato pelo Sub-20. Foram sete títulos, entre eles, duas Copas do Brasil (2015 e 2016) e uma Libertadores (2016) da categoria. Em janeiro, disputou e perdeu a final da Copa São Paulo de Juniores para o Flamengo. Luan e Liziero formavam a dupla de volantes da equipe. Foram os primeiros que o ex-treinador indicou a Aguirre para o time de cima e vêm ajudando a equipe.
"A gente tenta ter cuidado para não queimar etapas com os meninos e vai muito em cima do momento, da carência pontual em alguma função ou posição. Trago o conhecimento de quem passou três anos com eles, de poder dar um feedback ao Aguirre, mostrar quem tem condição de ajudar imediatamente ou jogadores que precisam de algum tempo antes de darmos oportunidade", disse Jardine. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos