POP TV
Publicada em 29/09/2018 - 17h08min

Estadão Conteúdo
Cinema

Viola Davis se arrepende de papel que lhe indicou ao Oscar

Foto: Divulgação

Na trama, Viola deu vida a Aibileen, uma empregada doméstica negra que vive nos EUA em 1963, período de forte segregação racial
A atriz Viola Davis revelou em entrevista ao jornal The New York Times que se arrependeu de seu papel no filme "Histórias Cruzadas", no qual foi indicada ao Oscar de melhor atriz em 2012.
Na trama, Viola deu vida a Aibileen, uma empregada doméstica negra que vive nos Estados Unidos em 1963, em meio a um período de forte segregação racial e preconceito no país.
"Já tive [trabalhos dos quais me arrependi], e Histórias Cruzadas está nessa lista. Mas não em termos de experiência e pessoas envolvidas, porque eles foram todos ótimos. As amizades que formei são daquelas que levarei para o resto da minha vida", contou a atriz.
Em seguida, prosseguiu: "Eu apenas senti que, ao fim do dia, não eram as vozes das empregadas que estavam sendo ouvidas. Eu conheço Aibileen. Eu conheço Minny [outra personagem]. Elas eram minha avó. Elas eram a minha mãe."
"E eu sei que se você faz um filme em que toda a premissa é, eu quero saber como era trabalhar para pessoas brancas e criar filhos em 1963, eu quero ouvir como você realmente sente sobre isso. Eu nunca ouvi isso durante a produção do filme", concluiu.
Papeis marcantes
Uma das atrizes com mais destaque na televisão americana é Viola Davis. No ar como Annalise Keating, do seriado "How to Get Away With Murder", ela alcançou visibilidade em 2015, quando ganhou o Emmy de Melhor Atriz como a primeira mulher negra a conquistar o prêmio.
Viola fez um discurso emocionante na ocasião, ressaltando a luta e a falta de oportunidades dos negros em Hollywood.
Os filmes considerados mais importantes da sua carreira são "Histórias Cruzadas", "Law and Order - SVU", "Onze Homens e um Segredo" e "Dúvida" e "Lila & Eve".
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos