Esportes
Publicada em 08/11/2018 - 22h46min

Basquete

Mogi/Helbor dá bolas para crianças de projetos sociais

Promoção aconteceu no Ginásio Hugo Ramos com a presença de atletas e comissão técnica

Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

Jogadores do Mogi/Helbor incentivam os jovens para a prática da modalidade
A manhã de ontem foi de muita alegria para crianças e adolescentes de projetos sociais e de escolinhas de basquete de Mogi das Cruzes que foram ao Ginásio Hugo Ramos. Além da oportunidade de ver de perto e tirar fotos com os jogadores elas ainda ganharam bolas da equipe para levar para casa.
A ação faz parte de uma iniciativa da Liga Nacional de Basquete com a SKY na temporada passada. A empresa doou 665 bolas para os dois finalistas da competição: Mogi das Cruzes/Helbor e Paulistano. Cada clube recebeu metade do montante total. A ideia era que a cada ponto convertido nos jogos da decisão uma criança recebesse uma bola. Nos quatro jogos das finais do Novo Basquete Brasil (NBB), as duas equipes fizeram 665 pontos.
"É mais uma ação muito interessante, positiva e produtiva que a Liga Nacional de Basquete, junto com um dos patrocinadores, elaborou na final do ano passado para prestigiar as duas equipes com o número total de pontos feitos na decisão. Nos quatro jogos, tivemos 665 e hoje estamos entregando bolas para mais de 300 crianças que participam de projetos sociais e de basquete na cidade. É muito bacana ver a alegria delas em ter uma bola na mão e ter o basquete no coração. Como eu sempre digo, não tem sentido nós termos uma equipe de alto rendimento se não tiver esse envolvimento com a cidade, com as crianças e adolescentes. Hoje é um dia muito feliz para todos nós", ressaltou o secretário de Esporte e Lazer de Mogi das Cruzes, Nilo Guimarães.
O técnico Jorge Guerra, o Guerrinha, aproveitou o encontro para falar um pouco sobre a importância de se dedicar e levar o esporte a sério para os jovens presentes no ginásio. "Todos começaram iguais a vocês, com o sonho. É trabalho diário. Não só na quadra. É na escola, na alimentação, é dormir, é disciplina. Pode perguntar para os jogadores que feriado que tiveram e que feriado que vão ter. No final do ano, pode ser que estejamos treinando no Natal e no Ano Novo. Então, quem quer chegar em uma Olímpiada, como Cadum [supervisor] que já foi em quatro, sabe o como é duro trabalhar no dia a dia e ficar longe das tentações erradas e das boas. Então, é isso que a gente quer passar para vocês", destacou o treinador.
As bolas foram entregues para crianças e adolescentes dos projetos Mogi Basquete Jovem (Jundiapeba) e Atomic Basketball e para alguns alunos do Colégio Mello Dante e do Centro de Treinamento Filipin.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos