Opinião
Publicada em 09/02/2019 - 00h37min

Anunciações

O ano de 2019 começou assustando. Tragédias anunciadas vieram com força já nesses 40 primeiros dias, tirando a tranquilidade e a vontade de sair de casa das pessoas. As mortes causadas por ataques criminosos, inclusive com bombas, no Ceará, tomaram o noticiário logo na virada do ano.
Depois tivemos a trágica morte do jovem jogador argentino, Emiliano Sala, na queda do avião no Canal da Mancha, quando se deslocava da França para o País de Gales. Em seguida, a queda da barragem da mina do Córrego do Feijão, em Minas Gerais, drama ainda vívido, já que o número de mortes, até ontem, era de 157 pessoas, podendo passar de 300.
Na quinta-feira, deslizamentos de terra causados pelas chuvas, no Rio de Janeiro, mataram seis pessoas. Ontem, o incêndio em um velho alojamento no Ninho do Urubu - Centro de Treinamento do Flamengo -, matou dez pessoas e feriu três - todos jogadores de base do time. O acidente ocorreu por volta das 5h30 e, enquanto os bombeiros detinham o fogo na zona oeste, do outro lado da cidade, em uma comunidade em Santa Tereza, 13 pessoas morriam em um tiroteio.
Em quase todos esses casos é possível verificar negligências e, em outros, anunciações que não tiveram a devida atenção. Se já não há mais o que fazer para salvar a vida dessas pessoas, que pelo menos esses casos sirvam de exemplo. No Alto Tietê, apesar de algumas atitudes importantes visando a segurança da população - como as obras de duplicação da rodovia Mogi-Dutra (SP-88) no trecho de Arujá, onde ocorre a maioria dos acidentes fatais -, temos preocupações relevantes, como os deslizamentos na Mogi-Bertioga (SP-98) e, em Mogi das Cruzes, as famílias que moram irregularmente embaixo das linhas de transmissão da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP), há anos, e que ainda não se tem uma resolução para que essas pessoas saiam de lá para viver em um local mais seguro.
As anunciações estão aí, pelo menos uma a cada seis. Cabe ao poder público tomar providências para baixar a média de tragédias ao longo do ano.
Compartilhe

Video

Mais vistos