Polícia
Publicada em 11/04/2019 - 01h09min

Quadrilha de Guararema

Polícia troca tiros com assaltantes de banco

Policias de São Paulo encontraram, durante perseguição a suspeitos na madrugada de ontem em Jacareí, cidade do Vale do Paraíba, 50 cargas explosivas, coletes balísticos, rádio comunicadores, munições e carregadores para fuzil, além de documentos de dois criminosos envolvidos no atentado de Guararema, ocorrido na quarta-feira da semana passada.
Segundo investigações da polícia, os criminosos que abandonaram o carro apreendido na madrugada de ontem, são parte da quadrilha que tentou assaltar duas agências bancárias na região central do município. Buscas pelos criminosos foram realizadas pela Polícia Civil durante toda a tarde de ontem, com auxílio do helicóptero Águia da Polícia Militar e das equipes do canil do Batalhão de Ações Especiais (Baep). Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito foi encontrado.
O sistema de inteligência da polícia já monitorava a ação que estava para acontecer na cidade de Santa Branca, vizinha a Guararema. De acordo com a polícia, a quadrilha faria quatro explosões na madrugada de ontem a caixas eletrônicos. Houve troca de tiros entre os policiais e os criminosos, até que, em uma zona de mata, os bandidos abandonaram o veículo que, assim como os carros utilizados no atentado em Guararema, também eram blindados. Com todo o material e com fuzis nas mãos, correram a pé para dentro da mata.
Monitorada
A tentativa de ataque às agências bancárias de Guararema, em que 11 suspeitos foram mortos durante troca de tiros com policiais militares, foi frustrada em razão da investigação da Polícia Civil. Os agentes acreditam que há o envolvimento dessa mesma quadrilha em outros casos no Estado de São Paulo, como por exemplo, o roubo a três agências bancárias em Campos do Jordão, na véspera de Natal do ano passado. Na ocasião, criminosos fortemente armados explodiram as agências e bloquearam a principal entrada da cidade para que a polícia não conseguisse acessar o município.
Prática semelhante ao que os criminosos fizeram em Guararema, jogando pregos retorcidos, conhecidos como "miguelitos", para que as viaturas das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) não adentrassem ao município.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe

Video

Mais vistos