Esportes
Publicada em 18/05/2019 - 00h18min

Estadão Conteúdo
agora vai?

Tite convoca seleção para a Copa América

Novidades são retorno do lateral Daniel Alves e a confirmação do atacante David Neres; cogitados, Vinicius Júnior e Lucas Moura ficaram de fora

Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo

Tite divulgou a lista de jogadores na manhã de ontem
O técnico Tite anunciou ontem, na sede da CBF, no Rio, a lista de 23 jogadores da seleção brasileira para a disputa da Copa América, que será realizada no país de 14 de junho a 7 de julho. O atacante David Neres, do Ajax, foi confirmado para a competição, assim como o volante Fernandinho, do Manchester City, de volta após ser muito criticado depois da derrota para a Bélgica, na Copa do Mundo de 2018, e o lateral-direito Daniel Alves, do Paris Saint-Germain. Vinicius Júnior, do Real Madrid, e Lucas Moura, do Tottenham, ficaram de fora.
A seleção brasileira começa a se reunir na próxima quarta-feira, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), mas alguns jogadores se apresentarão depois por conta do calendário de seus respectivos times no Brasil e na Europa. Os atletas que estão na final da Liga dos Campeões - casos do goleiro Alisson e do atacante Roberto Firmino, do Liverpool -, por exemplo, jogam a decisão contra o Tottenham, em Madri, no dia 1º de junho.
O Paris Saint-Germain é o clube que mais teve jogadores convocados. Além de Daniel Alves, são os casos de Neymar - recuperado de uma lesão no pé direito, mas bombardeado por críticas pela agressão a um torcedor após a perda do título da Copa da França -, Marquinhos e Thiago Silva. Este último foi submetido a uma artroscopia no joelho direito há 12 dias em Paris.
Daniel Alves retorna à seleção depois de mais de um ano longe - a última convocação foi em março de 2018. Não foi à Copa do Mundo por causa de uma grave lesão no joelho direito e voltou a ser chamado para os amistosos de março deste ano.
No ataque, David Neres, chamado pela primeira vez para as partidas amistosas há dois meses, ganhou a disputa contra Vinicius Júnior, que não teve tempo de mostrar no Real Madrid que está recuperado de uma lesão no tornozelo direito, e Lucas Moura, herói do Tottenham na semifinal da Liga dos Campeões com três gols contra o Ajax. Dos que atuam no Brasil, apenas três jogadores foram chamados: o goleiro Cássio e o lateral-direito Fagner, do Corinthians, e o atacante Everton, do Grêmio.
A CBF já confirmou os dois amistosos preparatórios, com a presença do VAR. No primeiro deles, em 5 de junho, às 21h30, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o Brasil enfrentará pela primeira vez na história o Catar. Os adversários, convidados desta edição da competição sul-americana, são os atuais campeões da Copa da Ásia e serão o país-sede da próxima Copa do Mundo, em 2022.
Quatro dias após o primeiro amistoso, em 9 de junho, o estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, receberá pela 12ª vez um jogo da seleção brasileira. A partida será contra Honduras, às 16 horas.
Cabeça de chave do Grupo A da Copa América, a seleção brasileira enfrentará Bolívia (14 de junho), no estádio do Morumbi, em São Paulo; Venezuela (18 de junho), na Fonte Nova, em Salvador; e o Peru (22 de junho), na Arena Corinthians, também na capital paulista.

Confira a lista dos jogadores convocados

Goleiros - Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Cássio (Corinthians).

Laterais - Daniel Alves (Paris Saint-Germain), Filipe Luís (Atlético de Madrid), Alex Sandro (Juventus) e Fagner (Corinthians).

Zagueiros - Marquinhos (Paris Saint-Germain), Thiago Silva (Paris Saint-Germain), Miranda (Inter de Milão) e Éder Militão (Porto).

Meio-campistas - Alan (Napoli), Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City), Philippe Coutinho (Barcelona), Arthur (Barcelona) e Lucas Paquetá (Milan).

Atacantes - Neymar (Paris Saint-Germain), Roberto Firmino (Liverpool), Richarlison (Everton), Gabriel Jesus (Manchester City), Everton (Grêmio) e David Neres (Ajax).

Técnico prefere bom desempenho a vitórias

Pressionado desde a eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo, Tite repetiu ontem um mantra que carrega pelo menos desde que assumiu a seleção brasileira: a de que prefere bom desempenho a vitórias. O treinador minimizou a necessidade (implícita) de o Brasil conquistar a Copa América, competição que será realizada no país e que a seleção não vence há 12 anos.
"[Eu quero] Desempenho, sempre, sempre. Mesmo que eu tenha que incorrer em riscos", comentou Tite, logo após anunciar a lista dos 23 convocados. "Resultado, eu sei da importância, mas não tenho condições de controlar", continuou, repetindo uma frase comum a cada convocação.
Para o treinador, mais importante do que vencer será apresentar um futebol vistoso. "Não vou fugir da responsabilidade. Tem que ser agradável, ter alegria, jogar bonito. Tem que ter solidez", afirmou Tite, para depois procurar afastar o peso da pressão em vencer a Copa América. "Eu me senti pressionado quando assumi o Guarany de Garibaldi no meu primeiro jogo. E vai continuar assim", disse.
Tite insistiu que a meta, para ele, é o Brasil apresentar boa performance em campo. "Estou falando a verdade. Ela (seleção) está jogando no nosso país, há uma expectativa alta", pontuou. "Eu quero que a seleção faça seu melhor possível, que tenha desempenho", resumiu.
O técnico disse ainda que a seleção brasileira vem tendo bom desempenho nos números, mas que nunca usou isso como defesa para eventuais críticas. "Nós temos 85% de aproveitamento. Quando falei isso? Eu entendo futebol dessa forma, não vou fazer de uma forma que não sei", disse Tite. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos