Cidades
Publicada em 11/06/2019 - 23h39min

Thamires Marcelino*
Meio ambiente

Ecoponto terá reforma concluída em 90 dias no Parque Olímpico

Obra seria entregue em fevereiro, mas chuvas atrapalharam plano; espaço será ponto de educação ambiental

Foto: Felipe Claro

Secretário Daniel Teixeira apresentou aplicativo para cadastro dos catadores
A reforma do ecoponto localizado no bairro Parque Olímpico será finalizada em até 90 dias, segundo informações do Secretário do Verde e do Meio Ambiente, Daniel Teixeira. A obra deveria ser entregue em fevereiro, mas as chuvas atrasaram o trabalho de revitalização. "A reforma vai servir também para uma mudança de conceito, em que o espaço passará a ser um ponto de educação ambiental para todos", frisou o chefe da pasta.
A informação sobre a data de finalização da reforma do ecoponto foi anunciada após a apresentação do aplicativo "Reciclagem", na manhã de ontem, na Brazcubas Educação. A ação faz parte da programação Junho Verde, que visa a conscientização da preservação do meio ambiente.
O aplicativo foi elaborado por alunos e professores do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e de Gestão Ambiental da Brazcubas Educação, com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente. O programa vai cadastrar os catadores independentes de lixo da cidade e conhecer a história de cada um deles, já que todos contribuem para a redução do volume de material, auxiliando para que se evite o transbordo, além de diminuírem os custos do município para o serviço. A ferramenta já está disponível e pode ser baixada no sistema Android.
Durante o evento de apresentação, o secretário esclareceu a importância de lembrar que o objetivo do programa não é a fiscalização do trabalho dos catadores de lixo, mas sim, aumentar o controle de material coletado. "No logo do aplicativo, por exemplo, não há nada relacionado à prefeitura e isso foi decidido para que os catadores não se sintam prejudicados ao imaginar que a ação possa ser para fiscalizar o trabalho que eles realizam", pontuou.
Inicialmente, cerca de 20 projetos foram propostos pelos alunos, que passaram por seleções até a escolha e elaboração do "Reciclagem". O coordenador do curso de Gestão Ambiental da Brazcubas Educação, Robson Vieira, de 47 anos, falou sobre o principal impasse da ação. "Uma das maiores dificuldades na criação do aplicativo foi entender o objetivo da prefeitura com este projeto, já que é algo inovador na cidade, porém, após reuniões conseguimos compreender e nos integrar à ideia", explicou.
Além da representatividade dos profissionais que reciclam lixo para aprimorar a renda mensal, os cadastrados vão possibilitar que o município consiga dados mais certeiros sobre a coleta seletiva, incluindo a mão de obra dos catadores.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos