Cidades
Publicada em 10/07/2019 - 20h55min

Lilian Pereira
Agricultura

Queda na temperatura ainda não causou prejuízo à lavoura

Produtores mostram preocupação com ocorrência de geadas; frio também atrasa o desenvolvimento das hortaliças

Apesar das baixas temperaturas que atingiram a região nos últimos dias, a produção de hortifrútis não teve impacto negativo, pelo menos, até ontem. A informação foi divulgada por agricultores da região do distrito de Jundiapeba e do Santo Ângelo, em Mogi das Cruzes, que conversaram pela manhã com a reportagem do Mogi News.
A previsão climática para os próximos dias ainda apresenta baixas temperaturas, tendo a mínima variando de 7º a 8ºC e a máxima entre 15º e 21ºC. Mesmo não sendo afetados, os produtores afirmam que a situação preocupa, pois, caso ocorra uma geada, que é a formação de uma camada de gelo em superfícies expostas, o prejuízo com as plantações será imenso, uma vez que as folhosas poderão ficar "queimadas".
Mesmo que não aconteça uma geada, de certa forma, os agricultores ainda mantêm a preocupação, já que o frio persistindo por alguns dias retarda o crescimento das hortaliças. "Não tive problemas com as baixas temperaturas. A única questão é que atrasa o crescimento das folhosas. Para nós agricultores isso atrapalha demais e acabamos, possivelmente, tendo um prejuízo", contou o produtor Jorge Hideo Nagahashi, de 62 anos.
No inverno, os agricultores preferem investir no plantio de hortaliças com uma maior resistência, como é os casos da couve, rúcula e beterraba. O agricultor Francisco Santos, 57, é um dos que planeja o que cultivar durante o inverno para não passar por grandes problemas. "Ainda não fui afetado pelo frio, mas estamos esperando que ainda venha uma geada. Se isso acontecer, vamos ter de enfrentar o prejuízo e o preço dos produtos vai começar a subir", explicou.
Santos também contou sobre as dificuldades em colher as mercadorias nessa época do ano. "Por volta de 4h30 eu já estou colhendo e aí tem de aguentar aquele frio, as mãos congelando e ficando tudo encharcado. Lá na frente ninguém vê como o nosso trabalho é árduo", finalizou.
O atraso no desenvolvimento das hortaliças também é um fator que atrapalha o agricultor Marcelo Brás, 36. Ele, que tem uma plantação e um sacolão no bairro do Santo Ângelo, afirmou que já sentiu um atraso no crescimento das verduras e que, em dez dias, o consumidor final poderá se surpreender com os preços altos nas prateleiras. "Com o frio, o ciclo não cresce e acaba atrasando mais de 40 dias para começar a colheita. Temos de estar preparados para essas situações e os problemas que vêm junto", contou.
Para o presidente do Sindicato Rural de Mogi das Cruzes, Gildo Takeo Saito, ainda não é possível prever se uma geada pode acontecer nos próximos dias. No entanto, o dirigente também confirmou que o frio retarda o desenvolvimento das culturas. "Até o momento não tivemos registros de notícias de prejuízo e nem de geada, mas com certeza isso atrapalha bastante a produção", resumiu.
  • Frio prejudica crescimento da planta, diz Nagahashi
  • Santos opta pelo plantio de hortaliças resistentes
  • Folhosas são mais sensíveis e podem ficar "queimadas" com a baixa temperatura
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos