Cidades
Publicada em 16/09/2019 - 22h14min

Thamires Marcelino*
Habilitação

Alterações para a retirada da CNH agradam as autoescolas

Mudança mais polêmica é o fim da obrigatoriedade dos simuladores de trânsito; medida entrou ontem em vigor

Foto: Mogi News

Simuladores de condução já não estão entre os itens obrigatórios para tirar a CNH
Com a liberação de novas regras pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para facilitar a retirada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que entraram em vigor ontem, a expectativa é de que o número de pretendentes à carta de motorista seja maior. De acordo com os entrevistados que atuam nas autoescolas de Mogi, muitos alunos já esperavam para que as alterações tivessem início.
Este é o caso da diretora de ensino de uma unidade no município, Débora Caceres. "Acredito que a quantidade de matriculados vai crescer bastante a partir desta semana, porque nós temos um grande número de pessoas que já estava esperando por essa facilidade", disse a diretora.
O coordenador-geral de uma rede de autoescola, Ronaldo Araújo da Conceição, afirmou, porém, que a quantidade de alunos provavelmente será mantida. "Como nós já oferecemos o simulador sem valor adicional há três meses para os alunos, é possível que o número não cresça muito. Mas, se já não tivéssemos tomado esta medida, com certeza, a quantidade seria superior", concluiu. Outra proprietária, que não quis se identificar, também afirmou que as melhorias serão crescentes e que mais alunos devem contratar os serviços.
Dentre as alterações anunciadas estão a não obrigatoriedade do simulador de trânsito; a redução na carga horária das aulas práticas, que volta a ser de 20 horas/aula com o equipamento de direção veicular e a queda de cinco para uma hora na carga horária de aulas noturnas. Caso o aluno opte por usar o aparelho de simulação, ele poderá cumprir cinco horas/aula no simulador e as outras 15 horas/aula em vias públicas, ou as 20 horas/aula nas ruas. Já para a inclusão da categoria na CNH, a carga horária do curso prático volta a ser de, no mínimo, 15 horas/ aula.
Simuladores
Uma questão polêmica no pacote de alterações, que passou a fazer parte das discussões de proprietários das escolas e dos instrutores de trânsito, é a opção na utilização dos simuladores pelos alunos. Alguns representantes acreditam que, por não ser obrigatório, muitos vão aprender os mecanismos do automóvel apenas nas aulas práticas, o que pode dificultar o processo de aprendizagem e trazer mais riscos durante a condução inicial do veículo.
A resolução do Contran também altera o processo para conseguir a Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), documento exigido para guiar ciclomotores de até 50 cilindradas, as chamadas "cinquentinhas". Os interessados não precisarão - durante um ano - fazer aulas para realizarem as provas teórica e prática. Caso sejam reprovados, terão de participar de aulas práticas.
* Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos