Cidades
Publicada em 19/10/2019 - 19h45min

Lilian Pereira
balanço

Em oito anos, AACD fez mais de 130 mil atendimentos

Atualmente, 295 pacientes são atendidos no espaço em atividades de fisioterapia solo, aquática e ocupacional

Foto: Mariana Acioli

AACD funciona há quase oito anos no bairro do Rodeio em Mogi das Cruzes
Com quase oito anos de funcionamento em Mogi das Cruzes, a unidade da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), localizada no bairro Rodeio, já realizou 139 mil atendimentos. O número compreende o período de 2011 a setembro deste ano, conforme informações divulgadas à reportagem pela gerente da unidade, Paula Pavan. Atualmente, 295 pacientes são atendidos no espaço em atividades de fisioterapia solo, aquática e ocupacional, psicólogo, fonoaudiólogo e pedagogo.
A unidade da AACD em Mogi foi instalada para possibilitar atendimentos multidisciplinares aos pacientes de todas as dez cidades do Alto Tietê. Anteriormente a isso, os pacientes que precisavam do atendimento eram encaminhados para unidades distantes e só no final do ano passado essa situação foi alterada com a assinatura de um convênio entre a AACD e o Consórcio de Municípios do Alto Tietê (Condemat). Desde então, a unidade passou a atender toda a região. No próximo dia 31, a assinatura do convênio será renovada. "Temos quase oito anos de funcionamento e desde o início até este mês já fizemos 139 mil atendimentos e desde o ano passado com o Condemat conseguimos atender pacientes de todas as cidades da região, dando oportunidade para os que precisam do atendimento aqui na cidade", disse Paula.
A parceria com o Condemat levantou a expectativa de aumentar cerca de 30% os atendimentos oferecidos na unidade mogiana para beneficiar moradores das cidades vizinhas. Em julho do ano passado, em matéria publicada pelo Mogi News, a AACD Mogi atendia 170 pacientes com mais de 13 mil atendimentos por ano. Se comparado os números daquela época com os atuais, tanto a quantidade de pacientes, quanto de atendimentos aumentaram. "Temos uma média hoje de 2.160 atendimentos, mas com a expectativa de aumentar para 2.900 ao mês, principalmente por essa parceria com o Condemat", ressaltou a gerente da unidade.
Os números de atendimento são elevados, já que muitas vezes, um paciente realiza mais de um tipo de atividade oferecida na unidade. "Atendemos de forma global com exames multidisciplinares, então há pacientes que se consultam mais de uma vez por semana e os números aumentam", esclareceu Paula.
Desde 1950, com a fundação da primeira unidade da AACD, pelo médico especialista em Ortopedia, Renato da Costa Bomfim, o atendimento se tornou referência me todo o país. Quando um paciente chega na unidade, é realizado uma triagem para identificar qual o tratamento necessário para o paciente. Atualmente, as clínicas da AACD atendem os seguintes casos: Paralisia Cerebral, Lesão Medular, Lesão Encefálica Adquirida Infantil e Adulto, Mielomeningocele, Má-formação Congênita, Amputados, Doenças Neuromusculares e Poliomielite.
 

Paciente melhora após tratamento na unidade

Aos nove anos, Lara de Oliveira Araújo, após passar por uma cirurgia de retirada de um tumor cerebral, em 2017, já consegue se locomover sem o auxílio de equipamentos

Aos nove anos, Lara de Oliveira Araújo, após passar por uma cirurgia de retirada de um tumor cerebral, em 2017, já consegue se locomover sem o auxílio de equipamentos. Os avanços na recuperação da menina só foram possíveis com o atendimento recebido na unidade da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), de Mogi das Cruzes.
A doença assustou a família em 2016 com a descoberta do tumor e em janeiro de 2017, Lara passou pela cirurgia, no entanto, posteriormente, surgiram por alguns problemas: teve a parada de alguns órgãos, como os rins e o intestino. Isso afetou a fala e os movimentos, mas não a fizeram desistir de viver. "Eu gosto muito da AACD, tenho vários amigos aqui e também vou para a escola, todo mundo me ajuda. No dia do Teleton vou participar de um coral de abertura com outras crianças e estou treinando muito para cantar", contou a menina.
Para os pais, Gisele Aparecida de Oliveira e Luiz Paulo Araújo, os avanços da filha são significativos. Atualmente, Lara não faz o uso de cadeiras de rodas e consegue se comunicar sem dificuldades. "Chegamos à AACD em abril de 2017 e com certeza foi essencial para a melhora dela, hoje ela marcha sozinha, melhorou o equilíbrio, a fala, consegue interpretar tudo, claro, no tempo dela, mas foi muito importante para os avanços", disse a mãe.
Lara está cursando o 4º ano do Ensino Fundamental e o principal desafio é continuar evoluindo, principalmente no equilíbrio. "Quando ela acordou da cirurgia não tinha movimentos nas duas pernas, mas os avanços aqui na unidade foram tão bons e o desafio é esse, continuar evoluindo", concluiu o pai. Para a supervisora administrativa da AACD Mogi, Simone Tirelli, o avanço de Lara também é significativo. "Ela chegou aqui de cadeira de rodas e hoje está conseguindo caminhar sozinha",
disse. (L.P)

Teleton no SBT será no próximo sábado e domingo

Nos dias 25 e 26 deste mês acontece mais uma edição do Teleton, campanha voltada para arrecadação solidária em prol da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD)

Nos dias 25 e 26 deste mês acontece mais uma edição do Teleton, campanha voltada para arrecadação solidária em prol da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). A maratona será transmitida ao vivo dos estúdios da rede de televisão SBT, em Osasco, e deve contar com a presença de diversas personalidades brasileiras, além da participação dos próprios pacientes da associação. A meta de arrecadação deste ano é de R$ 30 milhões. Só no ano passado o Teleton atingiu a marca de R$ 31,9 milhões arrecadados em todos os canais de doação.
De acordo com a AACD, todas as doações recebidas pelo Teleton são direcionadas para o trabalho da instituição, sem nenhum custo aos pacientes. "Acreditamos na solidariedade do brasileiro e estamos trazendo diversas inovações para o processo de doação, que agora fica mais simples, prático e rápido. Ao ampliar os canais nós acreditamos que mais pessoas poderão se engajar na causa da pessoa com deficiência, o que é fundamental para continuarmos levando uma vida digna", finaliza o superintendente de Marketing e Relações Institucionais da AACD, Edson Brito. (L.P)

Família irá participar da maratona televisiva

Dentro das unidades da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) há diversas histórias de vida inspiradoras

Dentro das unidades da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) há diversas histórias de vida inspiradoras. Uma delas é a da Mariana de Oliveira, de 38 anos e do filho, Eduardo Hajime de Oliveira Forcella, 8. Eles residem na zona oeste de São Paulo e serão protagonistas da primeira história a ser contada durante o Teleton 2019.
O filho de Mariana, Eduardo, conhecido como Dudu, nasceu em 2011 com mielomeningocele, que é má formação na coluna. Desde então, a família ingressou na AACD para iniciar o tratamento.
No ano passado, Mariana passou por uma cirurgia no intestino, mas houve complicações. A situação se agravou após uma perfuração intestinal que evoluiu para uma infecção generalizada. "Isso fez com que eu perdesse as extremidades, os dedos dos pés e das mãos e também fui atendida na AACD", disse.
O convite para participar do Teleton deste ano foi uma surpresa para a família, principalmente por poderem contar a história de vida deles e todas as evoluções que tiveram e tem atualmente. "Nossa história será a abertura do Teleton", concluiu. (L.P)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos