Cidades
Publicada em 23/01/2020 - 00h11min

Marcio Augusto Prates
Santa casa

Atendimento na maternidade pode ser normalizado no sábado

Avaliação a ser feita hoje e amanhã pelo diretor técnico poderá revogar a suspensão parcial dos atendimentos

Foto: Mogi News/Arquivo

Por conta das restrições, apenas os casos urgentes estão sendo priorizados
Embora ainda dependa de uma avaliação técnica em relação à demanda de hoje e amanhã, a suspensão parcial dos atendimentos na Maternidade da Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes - que passou a valer no dia 8 - poderá ser revogada a partir deste sábado. A informação é oficial e foi prestada pela instituição na noite de ontem ao Grupo Mogi News. Desde que a medida de restrição aos casos a serem atendidos entrou em vigor, 25 gestantes foram encaminhadas para outros cinco hospitais da região metropolitana.
A suspensão parcial do atendimento foi decidida em função da superlotação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal. No início da restrição, eram 39 os recém-nascidos para a capacidade de 25 leitos. Além disso, 59 gestantes ocupavam 38 vagas disponíveis para elas. Ontem, segundo atualização da Santa Casa, havia 28 bebês no Setor Neonatal, sendo 14 na UTI e a outra metade nos cuidados intermediários. A Maternidade tinha ontem 64 mães, entre as que já deram à luz seus filhos, as que aguardam o parto e as que estão em tratamento.
De acordo com a Santa Casa, entre hoje e amanhã, o diretor técnico Ricardo Bastos deverá fazer uma avaliação da demanda na unidade. Caso os indicativos sejam positivos, ele poderá revogar a suspensão parcial e, já neste sábado, o atendimento poderá ser normalizado na Maternidade. A intenção é a de que assim aconteça. Tudo vai depender de como estará a UTI Neonatal nos próximos dois dias. Se o movimento for parecido com o de ontem e anteontem, considerado "tranquilo", são grandes as chances da nova decisão ser tomada.
Por conta das restrições, estão sendo priorizados apenas casos de urgência e emergência na Maternidade da Santa Casa. Desde que a suspensão começou, 25 gestantes foram encaminhadas - pela Central Reguladora de Ofertas de Serviço de Saúde (Cross) - para cinco hospitais da região metropolitana. São eles: o Regional, de Ferraz de Vasconcelos; o Santa Marcelina, de Itaquaquecetuba; e unidades em São Mateus (capital), Guarulhos e Diadema.
Autuação
Além da avaliação que poderá decidir pela revogação da suspensão parcial do atendimento, o diretor técnico está às voltas com a preparação de um recurso a ser apresentado a uma autuação da Vigilância Sanitária do Estado. O auto de infração recebido na segunda-feira se refere à superlotação que provocou a restrição. Quando as equipes de fiscalização estiveram na UTI Neonatal, teriam identificado 42 recém-nascidos, 17 a mais do que a capacidade. A Santa Casa pretende recorrer até o dia 30.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos