Editorial
Publicada em 06/01/2020 - 23h42min

Para o futuro

O processo de modernização das cidades envolve duas frentes bem distintas, que passam pela estruturação do Plano Diretor, documento responsável pela ordenação e regulamentação das ações: o enfoque de caráter técnico, aquele que define regras e delimita a prática da proposta, e o enfoque mais conceitual, que estabelece as metas e dá o direcionamento das atividades. Enquanto o primeiro é mais racional e age limitado pelas normas, o segundo é mais subjetivo, sugerindo estratégias que possam levar ao cumprimento do primeiro.
Esse documento passa por revisão periódica, normalmente de forma mais completa a cada dez anos. Em Mogi das Cruzes, o texto atualizado do Plano Diretor foi aprovado pela câmara no final do ano passado e já está em vigor. Como destaque nesta proposta reformulada, o Executivo mogiano estabeleceu alguns princípios, dos quais três podem ser ressaltados no segmento das diretrizes: o da Cidade Compacta e Qualificada, da Cidade Sustentável e Inovadora e da Gestão Democrática da Política de Desenvolvimento Urbano.
Com isso, o município estipula um norte para o Plano Diretor almejando, principalmente, a relação dos habitantes com o desenvolvimento. O estudo remete a propostas futuras de ocupação dos espaços, de forma a integrar os bairros com o centro da cidade. Na visão do secretário municipal de Planejamento e Urbanismo, Cláudio de Faria Rodrigues, um dos principais articuladores na revisão do documento, há nitidamente no projeto uma proposta para conduzir a cidade ao futuro.
As evidências para a pretensão são plausíveis ao se buscar a "valorização e qualificação urbana das diversas centralidades consolidadas e incipientes, reduzindo os movimentos pendulares intraurbanos, com ampliação da mobilidade e acessibilidade promovidas pela integração intermodal, pela priorização ao pedestre, ao transporte coletivo e ao individual não-motorizado", conforme define o documento a respeito de cidade compacta. A assimilação do novo Plano Diretor pela população ainda deve levar algum tempo, mas, com certeza, há uma proposta inteligente e otimista desde já.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos