Cidades
Publicada em 25/03/2020 - 23h40min

Felipe Antonelli
Estados x União

Prefeito critica Bolsonaro: 'pronunciamento inadequado'

O pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que incentiva a população a abandonar a quarentena e o isolamento social, recebeu criticas do prefeito Marcus Melo (PSDB) e de seu secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel. Assim como feito pelo governador João Doria (PSDB), que é acusado pelo presidente de ter interesses políticos na paralisação dos serviços não essenciais, os políticos mogianos classificaram o posicionamento como inadequado.
"Pronunciamento inadequado e contra as recomendações dos profissionais da Saúde e dos infectologistas. Ele lavou as mãos para os idosos", criticou o chefe do Executivo mogiano.
Além das críticas, Melo reconheceu a insistência de parte do empresariado mogiano no retorno dos comércios e outros serviços. Entretanto, o prefeito Melo foi enfático. "Não vou entrar nesta bola dividida. Empresários de um lado, especialistas de outro. Aqui em Mogi vamos proteger todos que precisam. A quarentena está mantida", reafirmou em transmissão ao vivo realizada ontem a noite pelo Facebook.
O chefe da Pasta municipal de Saúde também foi contrário ao posicionamento de Bolsonaro. Naufel, durante transmissão ao vivo, reafirmou que os mogianos devem ficar em casa e para ter confiança no que os especialistas estão afirmando. "Nada nos coloca acima do que aconteceu fora do país. Não podemos confiar nessa aparente calmaria", enfatizou o secretário.
Do mesmo partido de Melo, o governador João Doria criticou incisivamente o posicionamento do presidente Bolsonaro. "Na condição de cidadão, de brasileiro, e também de governador, inicio lamentando os termos do seu pronunciamento à nação. O senhor como presidente da República tem que dar o exemplo. Tem que ser mandatário para comandar, para dirigir, liderar o país, e não para dividir", criticou o governador.
Compartilhe

Video

Mais vistos