Artigos
Publicada em 22/03/2020 - 00h38min

Dirceu Sousa

Tribuna

Calamidade pública
O prefeito de Arujá, José Luiz Monteiro (MDB), decretou ontem estado de calamidade pública e determinou, entre outras medidas, o fechamento imediato de todos os estabelecimentos comerciais na cidade, com exceção daqueles considerados essenciais, como farmácias, supermercados, açougues, feiras livres, casas de ração, distribuidores de gás, padarias e outros que comercializam serviços e produtos médicos e alimentícios.
Atendimento suspenso
A prefeitura também suspendeu o atendimento presencial nas repartições públicas e anunciou um novo pacote de ações visando ajudar a população arujaense durante a crise causada pela pandemia do coronavírus.
Comércio de Ferraz
O prefeito de Ferraz de Vasconcelos, José Carlos Fernandes Chacon (Republicanos), o Zé Biruta, assinou ontem o decreto 6.178 no qual estabelece que todos os comércios e prestadores de serviços não essenciais da cidade devem fechar suas portas imediatamente pelo prazo de 15 dias.
Somente essenciais
De acordo com o decreto, são considerados serviços essenciais, os de saúde privada e pública, hospitais, farmácias, clínicas médicas e odontológicas, e clínicas veterinárias; alimentação humana/animal, casa de rações, supermercados, açougues e mercado; abastecimento, água, gás, e combustível; segurança; limpeza e congêneres.
Cassação de alvará
Os estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços que não cumprirem com o decreto estabelecido, estarão sujeitos à cassação do alvará de funcionamento e demais medidas administrativas cabíveis.
Asfalto novo
Mais duas vias de Suzano receberam asfalto novo esta semana. É o caso do último trecho da avenida Francisco Marengo, na região norte, e da rua Professor Roberto David, na Vila Figueira. Neste bairro serão contempladas mais sete ruas, que, além de pavimentação, novos sarjetões e reforma nas guias e sarjetas, também terão nova sinalização e troca da iluminação pública.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos