Brasil e mundo
Publicada em 04/07/2020 - 19h47min

Substituto

Renda Brasil prevê um orçamento de R$ 51 bi

Um desenho preliminar do Renda Brasil, programa do governo federal que vai substituir o Bolsa Família, prevê um orçamento anual de R$ 51,7 bilhões e 57,3 milhões de pessoas beneficiadas, segundo proposta em discussão no Ministério da Economia

Foto: Osvaldo Birke/AIPMI

Projeto deve substituir Bolsa Família, criado pelo PT
Um desenho preliminar do Renda Brasil, programa do governo federal que vai substituir o Bolsa Família, prevê um orçamento anual de R$ 51,7 bilhões e 57,3 milhões de pessoas beneficiadas, segundo proposta em discussão no Ministério da Economia. O redesenho do programa propõe elevação do benefício médio de R$ 190,16 para R$ 232,31.
Hoje, o Bolsa Família inclui 41 milhões de pessoas a um custo de cerca de
R$ 32 bilhões ao ano. Poderão entrar no programa famílias com renda per capita mensal até R$ 250, a chamada linha de pobreza. Esse limite é hoje de R$ 178.
Preocupado em criar uma marca de apelo social e, ao mesmo tempo, suplantar programas de governos anteriores, o Palácio do Planalto trabalha para que o Renda Brasil se torne uma alternativa para parte das famílias que passaram a receber o auxílio emergencial de R$ 600 durante a pandemia de coronavírus (Covid-19).
A ideia em análise, segundo técnicos da área econômica, é redesenhar o Fundo de Combate de Erradicação da Pobreza e Fundo Social e atender ao financiamento do Renda Brasil. Como mostrou ontem o Estadão, o ministro da Economia, Paulo Guedes, quer desonerar empresas que contratarem trabalhadores que estarão no Renda Brasil com a nova Carteira Verde Amarela. O desenho discutido por técnicos da Economia é parecido com a proposta de ampliação do Bolsa Família elaborada pela Câmara em 2019. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Mais vistos