Brasil e mundo
Publicada em 30/07/2020 - 23h43min

Estadão Conteúdo
viagem pós-covid

No Nordeste, Bolsonaro provoca nova aglomeração

Presidente esteve em São Raimundo Nonato, no Piauí, para anunciar recursos para o turismo

Foto: Alan Santos /PR/Agência Brasil

De chapéu de vaqueiro, Bolsonaro foi recebido por simpatizantes no aeroporto
Em sua primeira agenda externa após ser diagnosticado com Covid-19, no início do mês, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi recebido ontem pela manhã por dezenas de pessoas ao desembarcar no aeroporto de São Raimundo Nonato, no Piauí (a 436 km de Teresina). No início, Bolsonaro usava máscara no rosto, mas logo deixou-a abaixo do queixo enquanto era cercado por apoiadores, alguns deles sem proteção sobre boca e nariz - em descumprimento ao que orienta a Organização Mundial da Saúde (OMS).
Ao sair do aeroporto, Bolsonaro usou um chapéu de vaqueiro branco, montou em um cavalo e acenou para as pessoas que o chamavam de "mito". Mais cedo, outro grupo de manifestantes protestou usando faixas com críticas à postura do governo no combate ao coronavírus.
Em Campo Alegre de Lourdes, no interior da Bahia (800 km de Salvador), o presidente inaugurou uma adutora do rio São Francisco. Ele afirmou que fez "o possível" para minorar os efeitos da pandemia. "Começamos enfrentando uma pandemia, ninguém esperava isso, mas ela veio, e nós fizemos tudo o possível para que seus efeitos fossem minorados. Mas fizemos isso tendo ao nosso lado valorosos senadores e deputados", disse. "Ninguém governa sozinho", completou.
Nem o governador Wellington Dias (Piauí), nem Rui Costa (Bahia), ambos do PT, participaram da agenda. Esta é a segunda viagem de Bolsonaro ao Nordeste - região considerada reduto petista e onde o presidente registrou os porcentuais mais baixos de votação nas eleições de 2018. No final de junho, esteve no Ceará para inaugurar trecho da transposição do São Francisco. No início de julho, o presidente anunciou que foi diagnosticado com Covid-19, e ficou isolado no Palácio do Alvorada.
Michelle
O Palácio do Planalto informou ontem que a primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para o novo coronavírus. Segundo a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência, Michelle apresenta "bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos". "A primeira-dama está sendo acompanhada pela equipe médica da Presidência da República", diz o texto.
Na quarta-feira, a primeira-dama participou de evento no Palácio do Planalto para lançamento da campanha Mulheres Rurais, Mulheres com Direitos.
Além do presidente Jair Bolsonaro, ela esteve próxima das ministras Tereza Cristina (Agricultura) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos). Ela também tirou fotos com pelo menos 20 convidadas que estiveram na cerimônia.
O teste positivo de Michelle ocorre menos de uma semana depois de Bolsonaro dizer que testou negativo para a Covid-19, após mais de duas semanas isolado por ter contraído a doença.
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, também informou que, após sentir sintomas de gripe, fez teste para detectar o novo coronavírus e recebeu diagnóstico confirmando que está com a doença. Ele comunicou que vai trabalhar em isolamento e seguirá despachando normalmente.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Mais vistos