Cidades
Publicada em 31/07/2020 - 01h07min

Thamires Marcelino
Soldi Sporchi

Vice-prefeito de Arujá é preso em operação da Polícia Civil

Investigação apontou que o político participa de um esquema de desvio de dinheiro da Secretaria de Saúde

A Polícia Civil de Guarulhos prendeu de forma temporária o vice-prefeito de Arujá, Márcio José de Oliveira (Republicanos), por suspeita de desvio de dinheiro da Secretaria Municipal de Saúde que ocorreria por meio da Organização Social (OS) contratada pela Prefeitura. Segundo as investigações, o grupo, do qual Oliveira faz parte, está ligado ao tráfico de drogas, desviando verbas destinadas à Saúde. O republicano também atuou como Secretário Municipal de Educação há dois anos, quando também já ocupava o cargo de vice-prefeito.
A prisão faz parte da segunda fase da Operação Soldi Sporchi (Dinheiro Sujo, em português) que tem como objetivo o cumprimento de 12 mandados de prisão temporária e 20 de busca e apreensão contra suspeitos de envolvimento em lavagem de dinheiro e organização criminosa. Além de Arujá, as ações também ocorreram em Suzano, Mogi das Cruzes, Poá, São Paulo, Guarulhos, Barueri, Indaiatuba, Itu e Bertioga. De acordo com a Prefeitura de Arujá, a Polícia Civil esteve no município durante a manhã de ontem para realizar busca e apreensão no gabinete do vice-prefeito e destacou ainda que apenas a sala de Oliveira foi alvo do procedimento.
A prisão temporária no âmbito dos desdobramentos da Operação Soldi Sporchi é conduzida pela Polícia Civil de Guarulhos e ocorre sob segredo de justiça. Houve a divulgação da prisão de familiares do vice-prefeito também na manhã de ontem, porém, o Executivo municipal afirmou que a informação não é verdadeira.
"Diante de todos os desdobramentos da investigação, a Prefeitura lamenta os ocorridos, continua aguardando os desfechos da operação e se coloca inteiramente à disposição da Justiça para colaborar no que for preciso", apontou a administração municipal, relembrando que a investigação ocorre sob sigilo judicial, por este motivo, a Secretaria de Estado da Segurança Pública também não pôde divulgar o valor que teria sido desviado por Oliveira, bem como outros detalhes do envolvimento do político no esquema.
Em toda a ação foram apreendidas inúmeras mídias digitais, celulares, aproximadamente R$ 100 mil, duas armas de fogo, 15 munições, relógios de pulso e um veículo Honda Civic . No total, oito pessoas foram presas e encaminhadas à Justiça.
Primeira fase
No dia 3 de junho, o ex-secretário municipal de Segurança de Arujá, Carlos Roberto Vissechi, junto a outros envolvidos no crime de lavagem de dinheiro de roubos e do tráfico de drogas, também foram presos pela Polícia Civil na primeira fase da Soldi Sporchi. A suspeita é que a lavagem de dinheiro ocorria em clínicas médicas e odontológicas que atendiam criminosos armados e feridos em confronto com a polícia, no município.
Compartilhe

Mais vistos