Opinião
Publicada em 23/07/2020 - 01h11min

Cedric Darwin

Lucro

Lucro é objetivo de quem empreende. Não importa se é venda de balas, de água, fabricação de bolos, mercearia, oficina ou uma montadora de veículos. Todos começam pequenos, em casa, depois alugam um pequeno ponto e uma hora inscreve no CNPJ e contrata um contador. Quando não dá mais conta de fazer tudo sozinho chama um amigo, um parente ou vizinho para ajudar.
É nesse momento que o empreendedor se torna empregador. Ainda que aquele seu amigo, parente ou vizinho esteja apenas ajudando, se tornaram empregados e em troca do trabalho esperam salário. Tudo vai muito bem até que, por algum motivo, essa parceria acaba e aquela pessoa que você tanto ajudou te envia uma carta da Justiça do Trabalho e você descobre que agora é você quem vai trabalhar muito para ele e que o seu lucro, agora, vai ter um novo endereço, que não é o seu bolso. Então, aquele seu objetivo e que talvez ainda nem tenha sio alcançado, ainda, o lucro, será direcionado ao empregado.
No exato momento em que você chama alguém para participar do seu negócio, por menor que ele seja, é preciso saber se essa participação não irá impedir que você alcance o seu objetivo. Há sócios, associados, parceiros, estagiários, prestadores de serviço, fornecedores e também empregados. E é com os últimos que o empreendedor deve saber lidar para que alcance o lucro e ele não seja destinado, integralmente, ao pagamento das obrigações trabalhista que sequer sabia que existiam.
Hoje, a maior demanda é por emprego, tem muita gente boa à disposição para agregar valor ao seu negócio e contribuir com seu objetivo, o lucro. Para isso é fundamental o conhecimento de como impedir que esse lucro seja todo direcionado apenas ao pagamento de empregados. Todo empresário contrata um contador ou escritório de contabilidade, mas só contrata uma consultoria trabalhista ou para defesa judicial, quando seu lucro já está comprometido com essa demanda. Quem tem empregado e não quer direcionar o seu lucro só para ele precisa de assessoria jurídica trabalhista para garantir que o seu objetivo, o lucro, fique apenas com quem empreende.
Compartilhe

Mais vistos