Opinião
Publicada em 31/07/2020 - 01h05min

Luiz Felipe Da Guarda

Saúde Funcional

A dor ciática é ocasionada por muitos fatores, ainda mais agora com o retorno das atividades físicas nas academias, após quarentena, o inverno com suas baixas temperaturas.
Os exames de imagem, como raios-X, podem ser úteis para avaliar a coluna, ajudando a identificar o que está comprimindo o nervo. Caso a coluna apresente-se saudável e sem alterações, a causa da dor deve ser somente muscular ou da fáscia, e o tratamento é relativamente mais simples, mas não necessariamente mais rápida a recuperação, pois dependerá muito das condições físicas do paciente.
As atividades nas academias podem surgir nos alunos dor ciática por haver um aumento do tônus ou, até mesmo, uma contratura no glúteo, mais especificamente no músculo piriforme. Cerca de 8% da população mundial sofre com dor ciática porque as fibras do nervo passam por dentro do piriforme, e este, quando está muito tenso, ou com contratura, comprime o nervo levando à dor.
O repouso piora a dor, assim como ficar muito tempo na mesma posição e por isso os exercícios leves são bem-vindos. Quando a dor diminuir de intensidade, após os atendimentos de fisioterapia analgésica, podem ser realizados exercícios de fortalecimento muscular.
Cirurgia fica reservada somente para os casos mais graves, quando há hérnia de disco, infelizmente é comum pacientes que não tiveram opções de tratamentos, foram direto para mesa de cirurgia, sem ao menos tentar de forma menos agressiva uma recuperação funcional através de inúmeros tratamentos não invasivos. É verdade que os tratamentos não invasivos, muitas das vezes demoram em atingir o resultado de alívio total da dor ou retorno da funcionalidade, mas também é verdade que muitas pessoas levam a vida em total desordem com o corpo e esses fatores no decorrer dos anos só estão acumulando, até que uma hora a conta chega e não irá existir um tratamento milagroso da noite para o dia, por isso, para prevenir uma nova crise de dor ciática, procure um profissional de confiança.
Compartilhe

Mais vistos