Cidades
Publicada em 17/10/2020 - 22h08min

Felipe Antonelli
Estatísticas da covid

Dez pessoas morreram e 48 foram contaminadas em asilos

Contagem foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde; do total de infectados, 35 são idosos e 13 funcionários

Desde o início da pandemia da Covid-19 na região, em março deste ano, dez pacientes que residiam em casas de repouso em Mogi das Cruzes faleceram em decorrência do novo coronavírus.
Nestes asilos instalados no município, 48 casos para a doença foram confirmados, sendo 35 de idosos que moram nos locais e 13 funcionários que trabalham nas instalações das unidades. As informações foram passadas pela Secretaria Municipal de Saúde, de acordo com levantamento da Vigilância em Saúde.
No final de agosto, às vésperas do fechamento do hospital de campanha instalado na Avenida Cívica, a unidade provisória de saúde possuía apenas 12 internações, todas de um asilo instalado em Mogi que havia diagnosticado um caso de Covid-19 dentre seus idosos. Por precaução, para que a doença não proliferasse entre os usuários que residiam na casa de repouso, todos foram encaminhados para o hospital de campanha, que viria a ser fechado dias depois, em 31 de agosto. Até então, sete idosos que haviam contraído o vírus faleceram em decorrência da doença, ou seja, desde agosto, três mortes por Covid-19 foram registradas em casas de repouso.
Das pouco mais de 400 mortes registradas em Mogi em decorrência da doença, a ampla maioria é de idosos acima de 60 anos. Dos 403 óbitos notificados até a manhã de anteontem, 292 ocorrências eram de idosos, ou 72,4% do total.
Dentre os óbitos de pessoas acima dos 60 anos, a faixa etária que possui mais mortes é dos 70 aos 79 anos, com 119 mortes (67 homens e 52 mulheres). São 96 pacientes que evoluíram a óbito com idades entre 60 e 69 (56 homens e 40 mulheres); 64 mortes entre 80 a 89 anos (34 homens e 30 mulheres); e 13 acima dos 90 anos (quatro homens e nove mulheres). Do total de mortes, 338 pessoas que faleceram possuíam comorbidades e apenas 65 não registravam duas ou mais doenças de modo simultâneo.
A Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou kits de testes rápidos para todas as instituições, que foram aplicados pelas próprias entidades que dispõem de profissionais de saúde.
Retorno das aulas
Diante da situação da cidade e preocupado também com a contaminação de idosos que pode acontecer em decorrência da maior circulação de pessoas nas ruas, o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, afirmou à reportagem na tarde de anteontem que aposta na retomada das aulas presenciais - um dos poucos setores que não retornaram desde sua paralisação devido à pandemia - apenas em 2021 e que o planejamento feito atualmente é voltado para o próximo ano.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Mais vistos